Menu
Busca Ter, 19 de maro de 2019
(67) 9.9928-2002
OUTRA TENTATIVA

Adolescente de 16 anos é detido com arma de brinquedo 'para testar segurança' em MG

Menor fez postagem nas redes sociais com arma e o rosto coberto em Cambuí, em referência à tragédia de Suzano.

16 março 2019 - 07h00

Um adolescente de 16 anos foi apreendido na manhã desta quinta-feira (14) depois de entrar com uma arma de brinquedo em uma escola municipal em Cambuí (MG). Nas redes sociais, eles fez uma postagem dizendo que queria testar a segurança da escola. O caso acontece um dia após a tragédia que terminou com 10 mortos em Suzano (SP).

Segundo a Polícia Militar, na postagem feita nas redes sociais, o jovem estava com o rosto coberto e com a arma na mão, com os seguintes dizeres: "Se fosse uma arma real, poderia ser a mesma tragédia de Suzano. Precisamos de mais segurança nas escolas, por favor".

Por telefone, a secretária municipal de Educação de Cambuí, Andreia Noronha de Brito, informou que o jovem deverá ser transferido de escola.

A assesoria da Polícia Civil informou que foi feita uma reunião com autoridades do Ministério Público e Polícia Militar para analisar o ocorrido. As investigações não serão divulgadas para evitar novos casos. Com informações, G1.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

A Dengue, Trad e o cúmulo
Prefeito joga a culpa no povo, chamando população de criminosa
EPIDEMIA
Saúde confirma quarta morte por dengue este ano em MS
CASO SUZANO
Suspeito de envolvimento em massacre de Suzano é levado para Fundação Casa
POLÍTICA
Senador protocola CPI para investigar ministros do Supremo
TROCA RIDICULA
Trump e Bolsonaro trocam camisas das seleções de futebol
INTERIOR
Polícia do Paraguai destrói três hectares de maconha na fronteira
ECONOMIA
Mais de 150 mil têm direito a desconto na conta de luz em MS
MISTÉRIO
3 adolescentes desaparecem a caminho da escola em Bataguassu
BRASIL E MUNDO
Ligação entre PCC e máfias envolvia neto de Jânio Quadros, aponta PF
VIAGEM AOS EUA
Deus, PT, mercado e piada com homofobia: a 1ª fala de Bolsonaro nos EUA