Menu
Busca Sáb, 31 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
POLÊMICA!

Acusada por racismo em abril de 2018 é presa por continuar ameaçando vítima

08 fevereiro 2019 - 11h25

Uma mulher acusada de racismo, identificada como Delzuíte Ribeiro de Macêdo, foi presa nesta quinta-feira em São Raimundo Nonato (PI). Ela foi acusada, em abril do ano passado, de insultar com injúrias raciais o bebê de uma mulher com quem dividiu apartamento durante a faculdade, em São Paulo. A dentista tinha escrito uma série de comentários ofensivos contra pessoas negras em uma publicação no Facebook. Delzuíte chegou a ser presa provisoriamente, mas após ser solta, continuou a ameaçar a vítima.

O juiz Carlos Alberto Bezerra Chagas, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI), afirmou que decidiu expedir um mandado de prisão preventiva porque Delzuíte "realizou ameaças contra a vítima e seus familiares quando já tinha conhecimento da decisão judicial que aplicou as suso referidas medidas". Ele determinou ainda que a ré seja transferida imediatamente para a Penitenciária Feminina de Teresina.

O texto de Delzuíte foi publicado apenas para amigos na rede social, mas capturas de tela circularam na web, gerando revolta entre internautas. No post, a dentista afirmava que seu filho "é lindo e Branco!", ao mesmo tempo em que discriminava uma conhecida, por exemplo, quando disse: "Já vi que você saiu da senzala, porém a senzala ainda não saiu de você". E ainda: "Não me interesso por gente que nunca chegará ao meu tom de pele".

Primeira parte da publicação da dentista investigada

Segunda parte da publicação da dentista investigada

Terceira parte da publicação da dentista investigada

A Polícia Civil do Piauí começou a investigar o caso quando a vítima, Thaiane Ribeiro Neves, de 30 anos, procurou a delegacia de São Raimundo Nonato.

— Nos conhecemos na faculdade e ela foi morar comigo — disse. — Ela é desequilibrada, não dava para continuar com ela, ela não dividia as contas do apartamento, houve uma briga feia.

Segundo o delegado Emir Maia, responsável pela coordenação das delegacias do interior do estado, a dentista incita, em suas publicações, "o ódio, o preconceito à raça negra, de forma que venha a atingir a honra e a dignidade de toda a raça negra".

Quando Delzuíte foi presa pela primeira vez, sua família alegou que ela sofre de transtornos mentais.

— É por causa do descontrole mental que ela está assim. Quanto mais está sob pressão, mais se descontrola — explicou a mãe dela, de 73 anos, por telefone.

A dentista responde por três processos, todos abertos em 2017. O primeiro, de março, é por difamação, injúria e ameaça; o segundo, de agosto, é apenas por difamação; enquanto o último, de outubro, é por dano, sem especificar, porém, de que tipo. Com informações, Extra.

CORONA 3

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana