Menu
Busca Dom, 26 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Brasíl

Brasil tem mais 541 mortes por Covid-19 e acumula 94.104; casos somam 2,73 milhões

Brasil é um daqueles que mais desrespeita ao orientações da OMS

02 agosto 2020 - 16h00Por Ministério da Saúde/ Mayara Figueiredo

O Brasil registrou 541 novos óbitos em decorrência da Covid-19 neste domingo, o que eleva o total de mortes no país devido à doença respiratória causada pelo coronavírus a 94.104, informou o Ministério da Saúde.

Além disso, também foram notificadas mais 25.800 infecções pelo vírus no país, acumulando 2.733.677 casos, de acordo com a pasta.

O Brasil é o segundo país do mundo mais afetado pela Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, onde os óbitos já ultrapassam 150 mil.

 
 

Até sábado, a América Latina havia atingido a marca de 200 mil mortes pela doença, conforme contagem da Reuters, com destaque para os recentes recordes atingidos pelo Brasil, Argentina e Colômbia.

A região Sudeste do país segue como líder no número de casos de coronavírus, com 942.949 infecções e 42.358 mortes, seguida pelo Nordeste, onde os casos chegam a 878.100 e os óbitos somam 29.126.

Em contrapartida, a região Sul é a menos atingida pela Covid-19 até o momento, com 238.627 casos, enquanto as mortes totalizam 5.154.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Croquete de mandioca com carne: petisco saboroso e prático
Politicos
Vai vendo Brasil!
Religiosos
Padre é preso por desviar dinheiro da igreja para orgias gays e drogas
Brasil e Mundo
Covid-19: Brasil registra 19,4 mil casos e 699 mortes em 24h
Justiça
STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS
Geral
Anatel aprova leilão da exploração do acesso móvel na tecnologia 5G
Inclusão
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
Campo Grande
Preso em ação contra corrupção em MS era o 'braço direito' do ex-prefeito e 'quem assinava os cheques', diz polícia
Operação Policial
Polícia Federal faz operação para combater fraude no INSS do Amazonas
Campo Grande
Ameaça de delação de Gilmar Olarte causa 'espanto', afirma procurador-chefe do MP