Menu
Busca Ter, 27 de outubro de 2020
(67) 9.9928-2002
DITADURA MILITAR

Cerca de 90 pessoas morreram ou desapareceram após aval de Geisel

11 maio 2018 - 20h03Por Redação Notícias VIP
Um levantamento realizado pelo G1, com base nos registros da Comissão Nacional da Verdade (CNV), constatou que ao menos 89 pessoas morreram ou desapareceram no Brasil por motivos políticos, de 1º de abril de 1974 até o fim da ditadura. O general Ernesto Geisel, então presidente do Brasil, autorizou a execução de opositores a partir dessa data, segundo documento da CIA.

De acordo com a publicação, além dos 89 casos confirmados, há outras 11 pessoas que podem ter morrido ou desaparecido no período. Outras mortes e desaparecimentos podem não terem sido registrados.

Algumas das vítimas são o jornalista Vladimir Herzog, assassinado em 25 de outubro de 1975 após se apresentar ao Centro de Operações de Defesa Interna, órgão militar da ditadura; e o metalúrgico Manoel Fiel Filho, que foi torturado até a morte, em 17 de janeiro de 1976, no Destacamento de Operações de Informações (DOI) do II Exército, em São Paulo.

Os relatórios da CNV, onde constam as informações sobre as vítimas, foram criados para apurar violações de direitos humanos entre 1946 e 1988.

Com informações do Notícias ao Minuto
RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fortaleza-CE
PF realiza operação contra suspeito de fraudar Auxílio Emergencial
Brasil
PF combate grupo criminoso que atuava com garimpo ilegal em Pernambuco
Brasil
Apresentador achado em RR teve braços quebrados e amarrados
Brasil
Cresce 60% o número de cidades com mais eleitores que habitantes
Lava Jato
"Tive câncer no estômago", diz João Santana, marqueteiro de Dilma e Lula
Campo Grande
Justiça retira Harfouche da campanha para prefeito de Campo Grande
Polícia
PF prende auditor da Receita que jogou notebooks no lixo em operação contra propinas da Qualicorp e da Rimo
Willians Gonçalves Nogueira foi alvo de buscas da Operação Triuno, assim como os fiscais Roberto Augusto Ribeiro e Eli Guedes da Silva
STF
Tese proposta no STF dificulta contratação de advogados sem licitação, diz OAB
Brasil
CMN aprova regulação simplificada para projetos inovadores
Operação Omertà
Ex-guarda municipal é solto, mas com tornozeleira.