Menu
Busca Sex, 17 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Brasíl e Mundo

Covid-19: migrantes são pulverizados com desinfetante na Índia

31 março 2020 - 08h12Por Agência Brasil EBC
 
 
 
Ala de hospital na Índia preparada para receber pessoas com coronavírus, na cidade de Chennai

© REUTERS/P. Ravikumar/Direitos Reservados

Covid-19: migrantes são pulverizados com desinfetante na Índia

Incidente ocorreu nessa segunda-feira em Bareilly, no norte da Índia

Publicado em 31/03/2020 - 08:26 Por RTP* - Nova Delhi

RTP - Rádio e Televisão de Portugal

Um grupo de trabalhadores migrantes foi "desinfetado" por pulverização na cidade de Bareilly, no estado indiano de Uttar Pradesh. O incidente ocorreu nessa segunda-feira (30) e gera polêmica.

Milhares de trabalhadores migrantes e famílias têm retornado às suas casas e terra de origem, depois de ter sido decretado pelo governo indiano, na última quinta-feira (26), um regime de confinamento total por 21 dias - como medida de prevenção de propagação do covid-19 - e de milhares de pessoas terem ficado, em consequência, sem emprego.

Embora muitos serviços tenham deixado de funcionar e muitos transportes tenham sido reduzidos e cancelados na Índia nos últimos dias, algumas pessoas têm conseguido chegar em casa.

Ontem, um grupo de migrantes que retornava a Bareilly, no norte da Índia, foi recebido com um "banho" forçado de desinfetante. Em vídeo divulgado pela imprensa local e que viralizou nas redes sociais, vêem-se três pessoas com equipamentos de proteção, pulverizando a solução desinfetante - usada para limpar superficies,  e ruas - diretamente num grupo de trabalhadores indianos.

As autoridades de saúde locais teriam pedido aos profissionais responsáveis pela limpeza e saneamento que desinfetassem meios de transporte, de forma a impedir a propagação do novo coronavírus, no momento em que muitos indianos regressam às suas casas.

De acordo com o chefe dos bombeiros de Bareilly, Chandra Mohan Sharma, o produto químico usado foi hipoclorito de sódio. Muitas pessoas do grupo, principalmente crianças, queixaram-se de sensação de queimadura no corpo e de olhos irritados e vermelhos.

"Os desinfetantes têm produtos químicos. E não devem ser usados em seres humanos, não devem entrar em contato com os olhos. Esse vídeo está sendo investigado", garantiu à imprensa local o responsável pelos bombeiros da região.

Nitish Kumar, a principal autoridade do governo em Bareilly, confirmou que os profissionais de saúde pública receberam ordens para desinfetar meios de transporte, mas que num excesso de "zelo" podem ter usado o mesmo produto para desinfetar os trabalhadores migrantes que regressavam à cidade.

"Pode ter acontecido devido ao seu entusiasmo excessivo", afirmou.

"Pedi que fossem tomadas medidas contra os responsáveis por isso", disse Kumar no Twitter, garantindo também que o vídeo que circula está sendo investigado e que as pessoas que foram alvo da pulverização recebem cuidados.

*Agência pública de notícias de Portugal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro
São Paulo
Manifestantes fazem ato na Av. Paulista a favor de Bolsonaro
Brasília
PM informa que restabeleceu bloqueio na Esplanada dos Ministérios
Tribunal de Justiça
Fux manda retirar bandeira do Brasil Império hasteada na sede do TJ de Mato Grosso do Sul
Brasília
Esplanada terá esquema especial de segurança para protestos deste feriado
Brasíl
7/9: Moraes bloqueia contas de acusados de organizar atos antidemocráticos
MS já vacinou 50% dos jovens de 12 a 17 anos contra covid com a 1° dose – Feriado
MS
Secretaria de Estado de Saúde confirma três casos da variante Delta em Mato Grosso do Sul
STF
Urgente: Moraes determina prisão de ex-PM que o ameaçou de morte
Meio Ambiente
Ganhou prazo para resolver o problema, sob pena de multa e improbidade do prefeito