Menu
Busca Sáb, 24 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
BRUMADINHO

Documento da Vale alertava para risco a refeitório em caso de rompimento

Plano de emergência obtido pela 'Folha de S. Paulo' previa que edifício da mineradora no local seria atingido em uma eventual ruptura da barragem

01 fevereiro 2019 - 15h35

Um plano de emergência da Vale, emitido em 18 de abril de 2018, alertava para o risco de que a sede da empresa em Brumadinho (MG) seria destruída no caso de rompimento da barragem de Córrego do Feijão. O teor do documento foi publicado na edição desta sexta-feira, 1º, do jornal Folha de S. Paulo.

O edifício da empresa, incluindo o refeitório onde funcionários estavam almoçando, foi atingido pela lama, assim como as áreas industriais da mina. Grande parte dos mortos e desaparecidos estavam nesses locais no momento da tragédia. Até esta sexta-feira, 1º, foram contabilizados 110 mortos e 238 desaparecidos.

O jornal conta ter adquirido o documento junto a um dos órgãos oficiais encarregados de recebê-lo – porém, relata que a Vale se recusou a encaminhá-lo. Com informações, Veja.

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana
Saúde
Covid-19: Brasil soma 541,2 mil mortes e vai a 19,3 milhões de casos
Violência
Em vídeo exclusivo, DJ Ivis pede perdão a Pamella e a todas mulheres
Tempo
Ela vem: frente fria vai derrubar temperaturas para menos de 3ºC e causar geada em MS, diz previsão