Menu
Busca Seg, 18 de outubro de 2021
(67) 9.9928-2002
Bataguassu e Costa Rica

Duas cidades do interior de MS estão entre as 100 mais bem administradas do país

Por Carol Assis
Bataguassu e Costa Rica, por exemplo, são as únicas duas cidades do Estado de Mato Grosso do Sul entre os 100 municípios brasileiros com melhores índices de avaliação, conforme o levantamento "IGM-CFA de Governança Municipal". 

Bataguassu está entre as 30 melhores do País no ranking. A prioridade por demandas da população em vários setores (saúde, infraestrutura, educação, etc), são os "segredos" apontados pela administração pela boa colocação. 

O município de Costa Rica é o segundo entre os municípios de Mato Grosso do Sul, logo atrás de Bataguassu, e o 59º em nível nacional. 

Campo Grande, administrada pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), aparece em 3º no ranking estadual e em 119º no nacional.

Taquarussu é a 4ª melhor gestão do Estado e 124ª do País, enquanto Chapadão do Sul é a 5º do Estado e a 113ª do país.

Rio Brilhante aparece na 6ª colocação em Mato Grosso do Sul e na 137ª posição em nível nacional. 

Localizada em São Paulo, a cidade de Ilhabela é a primeira no ranking nacional, segundo o ranking de melhor gestão. O histórico dos melhores gestores brasileiros, pode ser acessado pelo site http://www.cfa.org.br/ e no link (http://cgp.cfa.org.br/igm/lista.php). 

O estudo

O estudo, realizado em parceria com o Instituto Publix, reuniu índices já consolidados do Firjan de Desenvolvimento Municipal, IEGM (Índice de Efetividade da Gestão Municipal), IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), entre outros. Foram mais de 400 variáveis encontradas.

Diante da falta de planejamento e controle, o desperdício de dinheiro público, o gasto desenfreado e a corrupção nos municípios brasileiros o Conselho Federal de Administração, por meio da CGP (Câmara de Gestão Pública), decidiu criar o IGM-CFA (Índice CFA de Governança Municipal). 

Os pesquisadores fizeram um filtro e foram selecionadas variáveis com alta correlação. 

Posteriormente, elas foram agrupadas em três dimensões consideradas indispensáveis na gestão pública: Qualidade Fiscal (QF), Qualidade da Gestão (QG) e Desempenho (D). 

A soma desses índices gerou a métrica adotada para chegar ao IGM-CFA. 

O indicador criado pelo CFA condensa a informação de diversas variáveis como educação, saúde, gestão, gestão fiscal, gestão ambiental, transparência e accontability, efetividade, informatização, planejamento urbano, articulação institucional, recursos humanos, habitação, vulnerabilidade social, e IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal).

Com informações do Jornal do Estado MS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Em evento histórico, primeira vacina contra malária é aprovada pela OMS
Educação
Relatório aponta impacto da pandemia na saúde mental de adolescentes
Direito
Hipertensão: Quem possui essa condição pode requerer o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez?
Geral
Facebook, Instagram e Whatsapp têm problemas de acesso nesta segunda
Economia
Ministro defende uso de reservas para capitalizar banco do Brics
Saúde
Ministro chega ao Brasil um dia após testar negativo para covid-19
Brasíl
Eleitores voltam às urnas em 19 cidades para escolha de novo prefeito
Campo Grande
Com ventos de 68 Km/h e 145 mil raios, temporal deixou 13 mil pessoas no escuro
Política
Lei que define sobras de voto em eleições proporcionais é sancionada
Brasília
Senado aprova texto-base de nova Lei de Improbidade Administrativa