Menu
Busca Qua, 13 de novembro de 2019
(67) 9.9928-2002
PWC

Economistas e fiscalistas alertam para necessidade de estabilidade fiscal

10 abril 2018 - 18h01Por Redação Notícias VIP
"A preocupação com o peso da carga fiscal, associada a um baixo retorno dos serviços públicos, foi uma das questões referidas pelos oradores a par da necessidade de ser garantida uma maior estabilidade e previsibilidade ao nível das políticas e taxas fiscais no país", pode ler-se no documento.

O problema da pressão fiscal foi referido por Jaime Carvalho Esteves, da PwC, ao alertar para o que designou como "uma anestesia fiscal da tributação indireta" vivida atualmente.

Segundo o comunicado, o responsável da PwC defendeu uma alteração legislativa para prolongar o prazo de dez anos para os incentivos fiscais para os residentes não habituais, sob pena de Portugal assistir a um "saldo negativo" entre os residentes que abandonarão Portugal e o menor número dos que irão procurar o país.

Na opinião de Jaime Carvalho Esteves, o saldo negativo resultaria em menor procura imobiliária (sobretudo por quem tem capacidade para pagar os preços hoje praticados), logo maior 'stock' de oferta, uma descida do valor dos imóveis, com o correspondente impacto bancário, causando novos constrangimentos orçamentais ao Estado e aos cidadãos.

Por sua vez, Joaquim Miranda Sarmento, professor do Instituto de Economia e Gestão (ISEG) e responsável da Ordem dos Economistas, sublinhou que as contas públicas portuguesas "não estão estruturalmente equilibradas" e que a consolidação "deveria ter prosseguido após a retirada da Troika e o final do período de intervenção".

"Temos de equilibrar as contas e decidir se queremos mais despesa pública e nesse caso mais impostos, ou se por outro lado pretendemos menos carga fiscal aceitando menos despesa pública", afirmou Joaquim Miranda Sarmento.

As Jornadas de Fiscalidade prosseguem nas cidades do Porto, Braga e Évora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Capital tem muitas pessoas em situações gravíssimas de miséria
Corrupção no lixo na capital
Esse lixo "fede" demais ...
Campo Grande
Saúde pública pede socorro em Campo Grande
CPI da ENERGISA
Depois que Loester chamou-o de "bunda-mole" e a população se revoltou com os estaduais eles mudam de opinião.
ENERGISA
ENERGISA ligada na sua energia, toma seu dinheiro, sua dignidade e até a vida.
Campo Grande
Uma mãe cuida de dez filhos, nem sempre dez filhos cuidam da mãe.
Campo Grande
Quem conhecer ou souber informar, favor avisar.
Bolívia
Bolívia vive convulsão social
CNJ
A justiça usada para prejudicar a parte que aguarda por uma solução judicial.
Brasil
Brasil precisa de Presidente que faca gestão pública