Menu
Busca Seg, 01 de março de 2021
(67) 9.9928-2002
BRASIL E MUNDO

Explosão de carro-bomba em escola da polícia deixa mortos na Colômbia

Até o momento, há 9 mortos e 54 feridos, segundo autoridades. Presidente Iván Duque classifica como 'ato terrorista'.

17 janeiro 2019 - 15h56

Um carro explodiu nesta quinta-feira (17) em uma escola da polícia da Colômbia. O Ministério da Defesa, citado pelos meios locais, afirmou que 9 pessoas morreram e 54 ficaram feridas na Academia de Polícia General Santander. O presidente Iván Duque classificou o incidente como "ato terrorista". As autoridades investigam o caso.

O jornal "El Tiempo" diz que as primeiras versões sobre o caso indicam que um homem chegou dirigindo um veículo utilitário até a porta da escola. Na entrada, um cão farejador detectou o perigo e, quando os agentes tentaram impedir o carro, ele acelerou e atropelou um dos vigias.

Em seguida, avançou em alta velocidade por pouco mais de 200 metros e explodiu quando passou perto do alojamento das mulheres na escola. Uma fonte policial disse ao jornal que o motorista está entre os mortos.

Pouco antes de o carro explodir, era realizada uma cerimônia de promoção de cadetes. Imagens postadas nas redes sociais mostram restos de um carro calcinado.

Serviços de emergência vão a academia da polícia em Bogotá em que carro explodiu nesta quinta-feira (17) — Foto: AP Photo
Serviços de emergência vão a academia da polícia em Bogotá em que carro explodiu nesta quinta-feira (17) — Foto: AP Photo

Carro em chamas é visto em academia da polícia colombiana nesta quinta-feira (17) em Bogotá — Foto: AP Photo
Carro em chamas é visto em academia da polícia colombiana nesta quinta-feira (17) em Bogotá — Foto: AP Photo

Carro-bomba explode na Colômbia — Foto: Infografia: Roberta Jaworski/G1
Carro-bomba explode na Colômbia — Foto: Infografia: Roberta Jaworski/G1


Pelo Twitter, Duque afirmou que vai ao local e que pediu que os autores do ataque sejam levados à Justiça. "Estou voltando imediatamente a Bogotá com a Cúpula Militar, diante do miserável ato terrorista cometido na Escola General Santander contra nossos policiais", postou.

"Vamos ao lugar dos fatos. Dei ordens para a Força Pública para determinar os autores desse ataque e levá-los à Justiça. Todos os colombianos rejeitamos o terrorismo e estamos unidos para enfrentá-lo. A Colômbia está entristecida, mas não se curva com a violência", escreveu em outro tuíte.


Testemunhas afirmaram que ouviram uma forte explosão que destruiu janelas de edifícios perto do local.

Segundo os primeiros relatos, um motorista chegou na portaria da escola, foi interceptado pelo controle de segurança e acelerou o carro, que teria batido contra uma parede. Com informações G1.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl
Sem acordo, Lira cria comissão especial para discutir PEC da imunidade
Leão
Prazo para entregar declaração do Imposto de Renda começa hoje
Campo Grande
A sujeira virou tradição em Campo Grande
Oportunidade
Evento on-line da Sedhast para os 79 municípios de MS começa nesta segunda-feira
Campo Grande
Prefeitura gasta muito recurso público, mas não consegue resolver problemas de semaforizacão, causando riscos e prejuízo à população.
Geral
Temporada de pesca começa com cota de 2020 valendo: um exemplar e cinco piranhas
Tempo
Março terá acumulados de chuva e calor acima da média em Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Presidente do TJ recebe visita do Cônsul da República do Líbano
Covid 19 em MS
SES inicia tratativas para evitar que nova variante do coronavírus chegue no Estado
Covid 19 em MS
Com situação de leitos preocupante, Capital registra 542 novos casos de Covid -19 nas últimas 24 horas