Menu
Busca Qua, 28 de outubro de 2020
(67) 9.9928-2002
bombardeio

Líderes mundiais reagem após ataque dos EUA na Síria

14 abril 2018 - 15h39Por Redação Notícias VIP
Após os Estados Unidos, França e Reino Unido bombardearem a Síria na noite de sexta-feira (13), diversos líderes e organizações mundiais reagiram neste sábado (14) contra e a favor a polêmica decisão.   

Síria - Durante telefonema ao presidente iraniano Hassan Rouhani, o líder sírio Bashar al-Assad, disse que um ataque comandado pelo governo de Donald Trump aumentará a determinação da Síria de "combater e acabar com o terrorismo em cada centímetro" do país.   

"Esta agressão apenas reforça a determinação da Síria de seguir lutando e esmagando o terrorismo", afirmou Assad ao iraniano durante telefonema.   

Rússia - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, condenou o ataque feito pelos EUA, França e Reino Unido contra a Síria e afirmou que as ações da administração Trump pioraram a catástrofe humanitária e não passam de uma violação do direito internacional.   

Com as suas ações, eles levam sofrimento para a população civil, e de fato, toleram os terroristas que torturam há sete anos o povo sírio", disse Putin em comunicado.   

Além disso, o líder russo chamou a ofensiva de "um ato de agressão" contra um Estado soberano que está combatendo o terrorismo em seu território. As informações foram divulgadas pela agência russa "Tass".   

De acordo com o embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoli Antonov, os ataques são um "insulto" a Putin e garantiu que "tais ações não ficarão sem consequências".   

Irã - O guia supremo do país, aiatolá Ali Khamenei, afirmou neste sábado que o ataque contra a Síria é "um crime" e ressaltou que os presidentes Trump e Emmanuel Macron e a primeira-ministra britânica, Theresa May, são "criminosos" e "não vão conseguir nenhum benefício".   

Israel - O ministro de Israel, Yoav Gallant, que faz parte do gabinete de segurança do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, afirmou que o ataque é "um sinal importante para o eixo do mal: Irã, Síria e Hezbollah".   

"O uso de armas químicas passou uma linha vermelha que a humanidade não pode tolerar mais", escreveu em seu perfil no Twitter.   

China - A China expressou sua oposição e disse ser "firmente contra o uso da forças nas relações internacionais" e fez um apelo às partes envolvidas que retornem ao "marco do direito internacional".    Segundo o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying, o governo pede o lançamento de uma "investigação imparcial" para esclarecer o suposto ataque químico a Douma.

Alemanha - A chanceler alemã, Angela Merkel, demonstrou seu apoio aos aliados norte-americanos, britânicos e franceses por "assumirem suas responsabilidades".   

Turquia - O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que a ofensiva é "apropriada", porque o ataque químico na Síria foi "desumano". "Uma reação apropriada que expressa a consciência de toda a humanidade em relação ao ataque de Douma", disse o ministério das Relações Exteriores.   

ONU - O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu aos Estados membros que "demonstrem moderação nestas circunstâncias perigosas e que evitem qualquer ação que possa provocar uma escalada da situação e piorar o sofrimento dos sírios".   

Anistia Internacional - A Anistia Internacional (AI) lamentou a ofensiva dizendo que a "população síria já sofreu seis anos de ataques devastadores, incluindo ataques químicos, muitos deles equivalente a crimes de guerra".   

Otan - O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, apoiou o ataque feito por Trump, Macron e May, porque vai "reduzir a capacidade do regime de voltar a atacar o povo da Síria com armas químicas". 

Com informações da ANSA.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agências do INSS funcionam normalmente nesta quarta
Brasíl
Novo caça Gripen F-39E é apresentado a autoridades em Brasília
TSE
Deputado federal é cassado por abuso de poder econômico e propaganda indevida
Economia
Confira os fatores que devem mexer com o mercado do milho na próxima semana
Polícia
DOF apreende 3 toneladas de drogas, mais de 70 mil pacotes de cigarros e armas nos últimos dias
Polícia
Acusado de matar ator e pais em SP disse que morou em MS para obter RG falso
Polícia federal
Polícia Federal apreende 1,8 mil pacotes de cigarros ilegais no Paraná
Brasíl
Incêndio atinge hospital no Rio de Janeiro e duas pacientes com Covid-19 morrem
Fortaleza-CE
PF realiza operação contra suspeito de fraudar Auxílio Emergencial
Brasil
PF combate grupo criminoso que atuava com garimpo ilegal em Pernambuco