Menu
Busca Qui, 23 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Brasil

Magnata de Hong Kong, Jimmy Lai é preso sob a nova lei de segurança nacional, confirmando "os piores temores"

10 agosto 2020 - 10h18Por Reuters Brasil

Magnata de Hong Kong, Jimmy Lai é preso sob a nova lei de segurança nacional, confirmando "os piores temores"

Nascido no continente, Lai, que foi para Hong Kong clandestinamente em um barco de pesca quando tinha 12 anos e nenhum dinheiro, tem sido um dos maiores ativistas pela democracia na cidade governada pelos chineses um ardente crítico de Pequim.

A sua prisão acontece em meio à repressão de Pequim contra a oposição pró-democracia na cidade e mais preocupações sobre liberdades de imprensa e expressão prometidas à antiga colônia britânica, quando ela retornou à China, em 1997. A China impôs a abrangente nova lei de segurança em Hong Kong em 30 de junho, o que gerou a condenação de países ocidentais.

A prisão “confirma os piores temores de que a Lei de Segurança Nacional de Hong Kong seria usada para suprimir opiniões pró-democracia e restringir a liberdade de imprensa”, afirmou Steven Butler, coordenador do programa do Comitê para Proteger Jornalistas da Ásia.

 

Ryan Law, editor-chefe do Apple Daily, um convicto tabloide anti-governo e pró-democracia que também faz trabalhos investigativos, disse à Reuters que o seu jornal não seria intimidado.

“Continuamos como sempre”, disse.

A lei de segurança pune tudo que a China considerar subversão, secessão, terrorismo ou conluio com forças estrangeiras com sentenças que chegam até à prisão perpétua. Críticos afirmam que ela esmaga liberdades, enquanto apoiadores defendem que ela traz estabilidade após prolongados protestos pró-democracia ano passado.

Lai, 71, visitou Washington frequentemente, onde se encontrou com autoridades, como o secretário de Estado, Mike Pompeo, para reunir apoio à democracia de Hong Kong, o que levou Pequim a rotulá-lo como “traidor”.

 

A polícia de Hong Kong disse que havia preso “pelo menos” nove homens, com idades entre 23 e 72, sem identificá-los, acrescentando que mais prisões eram possíveis.

As suspeitas incluem “conluio com nações estrangeiras/elementos externos que colocam em perigo a segurança nacional, conspiração para defraudar” e outras, disse a polícia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fogo
Combate aos incêndios no Pantanal mobiliza 510 homens e seis aeronaves: incidência de focos é menor em três anos críticos
Eleição 2022
Senado aprovou novo Código Eleitoral e vai à sanção presidencial.
Economia
Dólar fecha acima de R$ 5,30 após anúncio do Banco Central americano
CPI da Covid
CPI: diretor da Prevent Senior é acusado de mentir e passa à condição de investigado
Brasíl
Sem coligações, CCJ do Senado aprova PEC da reforma eleitoral
Polícia Federal
A Operação Apate cumpre mandados em São José dos Campos
Brasilia
CPI da Covid-19; início da sessão com "rasgação de seda" entre senadores da oposição tentando reverter a impressão negativa da briga causada por senadora e ministro
Brasília
Briga na CPI: presidente da CPi fala que Bolsonaro causa vergonha, senador Marcos Rogério rebate dizendo que a CPI da Covid que faz vergonha a muito tempo.
Tempo e temperatura
Primavera começa com tempo claro e ensolarado em Mato Grosso do Sul
Brasília
CPI termina com sessão em briga, agressão verbal entre senadores e Ministro da CGU.