Menu
Busca Ter, 14 de julho de 2020
(67) 9.9928-2002
RIO DE JANEIRO

'Mãos sujas de sangue', diz viúva de Marielle sobre Pezão

29 março 2018 - 14h52Por Redação Notícias VIP
Haverá sangue nas mãos do governador até que a Policia Civil resolva a morte da vereadora?, afirmou a viúva da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), Monica Tereza Benício, durante discurso na cerimônia de reabertura da Biblioteca Parque de Manguinhos.

A unidade estava fechada desde dezembro de 2016 e foi reinaugurada nesta quinta-feira (29) com o nome da da vereadora assassinada há 15 dias. O governador Luiz Fernando Pezão esteve presente na reinauguração e, quando o governador pegou o microfone para discursar foi recebido com vaias.

A biblioteca passou por reparos na rede elétrica, no cabeamento para uso dos computadores, recolocação de forro no teto, higienização do acervo, reconstrução de um muro e conserto dos aparelhos de ar condicionado.

"O estado não faz mais do que sua obrigação reabrir (a Biblioteca Parque) porque é dever dele dar cultura para os povos favelados", afirmou Monica.

A mãe de Marielle, Marinete Franco, o vereador Tarcísio Motta (PSOL) e o secretário estadual de Cultura, Leandro Monteiro, também discursaram na cerimônica
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Causa repugnância a irresponsável conversinha desse prefeito sobre medicamento reprovados pela medicina.
Brasíl
Justiça determina quebra de sigilo bancário da Backer
Política
Governo vai enviar PL com penas mais rígidas para violência sexual
Saúde
Covid-19: Brasil chega a 72,8 mil óbitos e 1,88 milhão de casos
Brasília
Defesa aciona PGR contra Gilmar Mendes por ministro ter associado Exército a genocídio
Saúde
Crise do coronavírus pode ficar "pior e pior e pior", alerta OMS Reuters Staff
Brasíl e Mundo
Estudante de veterinária levou uma picada da terrível naja tinha outras cobras exóticas
Brasíl
Mulher de Queiroz se entrega e cumprirá prisão domiciliar com marido no Rio
Educação
Bolsonaro nomeia pastor Milton Ribeiro como ministro da Educação
Esporte
Natália Gaudio defende maior longevidade para atletas brasileiras