Menu
Busca Qua, 03 de junho de 2020
(67) 9.9928-2002
Moro e seu ativismo como ex- juiz

Pediram a prisão de Dilma, mas STF negou

06 novembro 2019 - 17h17Por Plantão de Noticias

 presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff, reagiu em nota à notícia de que a Polícia Federal de Sergio Moro e Jair Bolsonaro pediu sua prisão no âmbito da Lava Jato - pedido que foi negado pelo ministo do STF Edson Fachin.

Para ela, a informação é "estarrecedora" e "também revela o esforço inconsequente do ministro da Justiça, Sérgio Moro no afã de perseguir adversários políticos". Segundo estudo da Associação dos Engnheiros da Petrobrás, a União será lesada em US$ 300 bilhões com a entrega do pré-sal.

 

É estarrecedora a notícia de que a Polícia Federal pediu a prisão da ex-presidenta Dilma Rousseff num processo no qual ela não é investigada e nunca foi chamada a prestar qualquer esclarecimento.

A ex-presidenta sempre colaborou com investigações e jamais se negou a prestar testemunho perante a Justiça Federal, nos casos em que foi instada a se manifestar.

 

Hoje, 5 de novembro, ela foi convidada a prestar esclarecimentos à Justiça, recebendo a notificação das mãos civilizadas e educadas de um delegado federal. No final da tarde, soube pela imprensa do pedido de prisão.

O pedido de prisão é um absurdo diante do fato de não ser ela mesma investigada no inquérito em questão. E autoriza suposições várias, entre elas que se trata de uma oportuna cortina de fumaça. E também revela o esforço inconsequente do ministro da Justiça, Sérgio Moro no afã de perseguir adversários políticos. Sobretudo, torna visível e palpável o abuso de autoridade.

Ainda bem que prevaleceu o bom senso e a responsabilidade do ministro responsável pelo caso no STF, assim como do próprio Ministério Público Federal.

Assessoria de Imprensa
Dilma Rousseff

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde Pública
Brasil tem novo recorde diário com 1.262 mortes por coronavírus e passa de 31 mil óbitos
Auxílio Emergencial
Câmara dá prioridade para mãe chefe de família no auxílio emergencial Texto vai agora para análise do Senado
STF
Moraes libera acesso de advogados ao inquérito sobre fake news
Politica
PL Fake news Projeto seria votado hoje e foi retirado da pauta do Senado
Política
PL das fake news, que seria votado hoje no Senado, é retirado de pauta
Esporte
Fred irá de BH ao Rio de bicicleta e doará cestas
Polícia
PF vai investigar vazamento de dados de Bolsonaro e outras autoridades
Saúde
São Paulo tem novo recorde de casos de covid-19
Coronavirus
Marcos Marcello Trad foi notificado a instalar barreiras sanitárias na rodoviária interestadual
Campo Grande
Monza bate em Hilux no Vilas Boas