Menu
Busca Dom, 20 de junho de 2021
(67) 9.9928-2002
eua

Polícia invade velório de suspeito para desbloquear celular com digital do morto

29 abril 2018 - 15h04Por Redação Notícias VIP
A polícia do estado da Flórida, nos Estados Unidos, tem sido alvo de críticas por conta de uma operação polêmica. Dois agentes invadiram o velório de um suspeito para tentar desbloquear seu celular usando a digital do indivíduo morto.

Tudo aconteceu no último fim de semana, segundo o jornal local Tampa Bay Times. Dois policiais apareceram na funerária onde o velório de Linus Phillip seria realizado. Ele foi morto por outro policial em março numa ação igualmente controversa.

Phillip foi abordado por agentes enquanto enchia o tanque do seu carro num posto de gasolina, supostamente por estar usando uma película ilegal nas janelas. Em seguida, um policial disse que sentiu "cheiro de maconha" e que Phillip tentou fugir.

Um agente disse que ficou com o braço preso no carro enquanto o suspeito tentava fugir e acabou atirando em legítima defesa. Nesta semana, outros dois policiais foram até o velório de Phillip para tentar desbloquear seu celular usando suas impressões digitais. A ação não deu certo.

 O jornal não identificou o modelo do celular, mas, como explica o Gizmodo, se for um iPhone, somente a impressão digital não será suficiente para desbloqueá-lo se o celular estiver a mais de 48 horas travado, como parece ser o caso.

De acordo com a polícia, eles queriam acesso ao celular de Phillip para "ajudar na investigação" sobre a sua morte, e também num outro inquérito relacionado a tráfico de drogas no qual ele também seria suspeito de envolvimento. A sua viúva, Victoria Armstrong, disse que a família se sentiu "desrespeitada e violada".

Embora autoridades precisem de um mandado judicial para vasculhar o celular de uma pessoa, segundo a legislação dos EUA, isso não se aplica a smartphones bloqueados com impressão digital. Isso porque a coleta de impressões digitais ou amostra de DNA não exige mandado judicial.

Além disso, não há nada na lei do estado da Flórida que proteja pessoas mortas de investigações como essa. Esta sequer é a primeira vez que policiais norte-americanos tentam usar os dedos de uma pessoa morta para desbloquear um celular numa investigação.
CORONA 3

Deixe seu Comentário

Leia Também

Semana começa com restrições em 43 cidades do MS; confira o que pode e não pode
Mato Grosso do Sul
Última semana de outono será de tempo firme e temperaturas agradáveis em MS
UEFA Euro 2020
Veja a repercussão dos jornais internacionais do mal súbito de Eriksen em Dinamarca x Finlândia
Campo Grande
Com 43 municípios em risco extremo, começa a valer nova classificação do Prosseguir
Tempo e temperatura
Domingo de tempo firme e temperaturas agradáveis em Mato Grosso do Sul
Geral
5 flores para plantar em junho e deixar seu jardim mais colorido
Mato Grosso do Sul
Secretaria de Estado de Saúde transfere mais quatro pacientes para São Bernardo do Campo nesta sexta-feira
Geral
Ford: R$ 10 milhões pelo ralo diariamente
Octógono
Douglas Lima é dominado por ucraniano e perde cinturão do Bellator
Tempo e temperatura
Tempo contribui para clima agradável com sol e friozinho no dia dos namorados