Menu
Busca Sex, 17 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Paraguai e o Coronavirus

Polícia prendeu 5 pessoas que desobedeceram ordem de recolher

18 março 2020 - 10h40Por Plantão de Notícias

De acordo com o ABC Color, os homens estavam na rua por volta das 00h20 quando foram abordados por uma patrulha da Terceira Delegacia Metropolitana de Polícia. Eles estavam em um grupo de 15 pessoas e ficaram agressivos quando foram avisados sobre o toque de recolher.

A polícia tentou conter os dois que correram para o bairro San José, mas acabaram sendo presos e estão à disposição da Justiça.

De acordo com o Código Sanitário do Paraguai, desrespeitar medidas decretadas pelo governo tem pena prevista de 12 a 18 meses de prisão e multas de G. 8 milhões a G. 40 milhões.

Em frente a um bordel

Outros três homens foram presos, pela Polícia Nacional, em frente a um bordel na Ciudad del Este, na noite de terça-feira (17). Eles estavam no local violando as medidas de restrição e trânsito.

Confome o ABC Color, os policiais foram acionados pelo 911 com uma denúncia sobre um grupo de pessoas reunido em frente ao bordel.

Chegando no local várias pessoas fugiram, mas três homens foram alcançados e presos. Os três também estão à disposição do Ministério Público do país.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro
São Paulo
Manifestantes fazem ato na Av. Paulista a favor de Bolsonaro
Brasília
PM informa que restabeleceu bloqueio na Esplanada dos Ministérios
Tribunal de Justiça
Fux manda retirar bandeira do Brasil Império hasteada na sede do TJ de Mato Grosso do Sul
Brasília
Esplanada terá esquema especial de segurança para protestos deste feriado
Brasíl
7/9: Moraes bloqueia contas de acusados de organizar atos antidemocráticos
MS já vacinou 50% dos jovens de 12 a 17 anos contra covid com a 1° dose – Feriado
MS
Secretaria de Estado de Saúde confirma três casos da variante Delta em Mato Grosso do Sul
STF
Urgente: Moraes determina prisão de ex-PM que o ameaçou de morte
Meio Ambiente
Ganhou prazo para resolver o problema, sob pena de multa e improbidade do prefeito