Menu
Busca Ter, 20 de agosto de 2019
(67) 9.9928-2002
Exemplo

PREFEITO MEXICANO SE DISFARÇA DE DEFICIENTE PARA TESTAR FUNCIONÁRIOS E FOI ISSO QUE ELE DESCOBRIU

17 julho 2019 - 17h00Por Fatos Desconhecidos

Não existe melhor forma de entender uma realidade do que vivenciá-la, não é mesmo? Depois de receber várias denúncias e reclamações da população quanto ao atendimento prestado pelos servidores dos órgãos públicos de uma cidade no México, o prefeito decidiu investigar. Para isso, o gestor participou de um experimento social. Ele queria ver, com seus próprios olhos, como a população estava sendo atendida.

O prefeito de Ciudad Cuauhtémoc, no México, se disfarçou como uma pessoa com necessidades especiais em uma cadeira de rodas. Seu objetivo era ver qual seria o tratamento dos seus colaboradores. No entanto, o que ele descobriu não foi bem uma surpresa. As denúncias estavam realmente corretas, e o atendimento prestado à população estava deixando a desejar. E mais do que isso, ele descobriu ainda que situações de descaso, e até discriminação, estavam ocorrendo nesses órgãos. Depois dessa constatação, o prefeito municipal foi obrigado a se posicionar. Ele prometeu ainda continuar monitorando os atendimentos de tempos em tempos.

O experimento social

O prefeito de Ciudad Cuauhtémoc, no estado de Chihuahua, no México, Carlos Tena, decidiu fazer algo diferente para testar os seus funcionários. Ele resolveu fazer um experimento social e escolheu o Departamento de Desenvolvimento Social do município. Ele precisava ver como os servidores públicos estavam atendendo à população que procurava apoio social.

O prefeito passou por uma verdadeira transformação. Para o seu disfarc,e ele colocou um adesivo no olho esquerdo, óculos escuros, se vestiu com roupas velhas e sujas, e chegou em uma cadeira de rodas velhas para pedir uma dispensa para a prefeitura.

Em entrevista ao jornal mexicano Milenio, o prefeito Tena disse que "o objetivo dessa caracterização era mostrar a realidade que os cidadãos vivem diariamente, inclusive a indiferença e a negligência por parte dos servidores públicos".

Ele conta que decidiu tomar essa atitude depois de ter recebido várias reclamações sobre os departamentos. Várias delas denunciando o mal atendimento que a população recebia dos funcionários do governo.

"Cerca de dois meses atrás, eu já estava planejando isso. O que pode parecer um pouco embaraçoso em um prefeito, mas eu decidi fazê-lo porque eu não sabia em quem acreditar, se no cidadão ou colega de trabalho", disse ele.

As suas impressões

Como esperado, o atendimento dos funcionários ao prefeito disfarçado não foi o melhor possível, pelo contrário. O prefeito chegou a confessar que se sentiu muito mal em ver como os servidores públicos desses órgãos tratam os cidadãos. Ele disse ter se sentido discriminado, rejeitado e ignorado naquele lugar. Depois de remover o seu disfarce no meio do escritório, para o espanto dos funcionários, ele anunciou que tomaria as devida medidas quanto a isso. Ele disse ter se sentido discriminado, rejeitado e ignorado naquele lugar.

Em uma coletiva dada à imprensa, o prefeito anunciou que três dos funcionários públicos daquele departamento serão demitidos. A demissão foi justificada pelo tratamento ruim e pelas atitudes que estes tomaram durante o experimento.

"A surpresa mais desagradável que recebi foi o tratamento que meu próprio povo me deu. As pessoas em meu escritório, quando me pediram para sair porque cheirava mal. Tudo bem, mas as pessoas que cheiram mal também têm dignidade", disse ele.

O prefeito Carlos Tena afirmou ainda que continuará fazendo esses experimentos. É uma forma de monitorar o atendimento prestado pelos servidores à população, segundo ele.

E você, o que achou da atitude do político mexicano? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos. Com informações, Fatos Desconhecidos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Roda Viva
"Moro vem perdendo força no governo", diz Alexandre Frota
Política
Witzel consulta Mourão sobre reestruturação do comando da PMRJ
Tempo
Frente fria avança em MS e Inmet faz alerta sobre queda brusca de temperatura
Economia
Dólar volta a subir e fecha no maior valor em três meses
Meio Ambiente
Bruxelas plantará uma árvore para cada recém-nascido
Luta pela democracia
Brasileira que participou de protestos em Hong Kong diz que ameaça chinesa não vai parar manifestantes
Fênomeno raro
FUMAÇA DE QUEIMADAS NA AMAZÔNIA ESCURECE CIDADES DO CENTRO-OESTE E SUDESTE
Além de política, até no entretenimento
Conflitos em Hong Kong chegam ao cinema com Jackie Chan e Mulan
Fora de sí
Jovem atropela padrasto, sobe no telhado e ameaça se matar
Covardia
Três moradores de rua são atropelados no centro de SP