Menu
Busca Ter, 03 de agosto de 2021
(67) 9.9928-2002
BRASIL E MUNDO

Sob risco de deslizamento, Rocinha é vistoriada

Moradores devem ser removidos de área ameaçada

14 fevereiro 2019 - 14h40

Rio de Janeiro – Sob risco de deslizamento de pedras na Comunidade da Rocinha, em São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro, fez com que a Justiça determinar vistoria e evacuação em uma determinada área da região. A vistoria foi feita nas primeiras horas de hoje (14) pela prefeitura da capital via Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação e ocorre uma semana depois do temporal que atingiu a cidade. 

A Defesa Civil, Geo Rio e Subsecretaria de Habitação negociam com os moradores e a associação local a melhor forma de atender a determinação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para a retirada das famílias. Não há informações sobre quantas famílias serão removidas e nem para onde serão levadas.

A Secretaria de Infraestrutura e Habitação informou à Agência Brasil que a Fundação Instituto Geotécnica (Geo Rio) faz intervenções e vistorias em várias áreas da capital nesta quinta-feira.

O pedido de vistoria e evacuação foi encaminhado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que afirmou que a situação envolve uma pedra de grande porte localizada no alto do Morro Dois Irmãos. 

“Ações, essas, que foram intensificadas desde a madrugada da última quinta-feira, por conta das chuvas. A pedra em questão [que ameaça cair e atingir casas na comunidade] é monitorada constantemente e já sofreu diversas intervenções de engenharia, que incluíram a contenção de blocos e a execução de canaletas para condução de drenagem”, informa.

Ações
Em cumprimento à decisão judicial, a Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ) informou à Agência Brasil que acompanhou do dia de ontem (13), uma vistoria técnica nas áreas de suscetibilidade para rolamentos de blocos, na comunidade da Rocinha e adjacências, em apoio à Defesa Civil do município.

A nota ressalta que a Sedec-RJ está, desde o último dia 8, em contato com a Defesa Civil municipal, acompanhando o trabalho da Geo Rio no local mencionado.

É competência do município vistoriar edificações e áreas de risco e promover, quando for o caso, a intervenção preventiva e a evacuação da população das áreas de alto risco ou das edificações vulneráveis; e prover solução de moradia temporária às famílias atingidas por desastres.

*Com informações de Nielmar de Oliveira, da Agência Brasil no Rio de Janeiro.

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana