Menu
Busca Sáb, 19 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002
Acidente

Acidentes de trabalho envolvendo catadores de lixo crescem 60% em MS

19 abril 2018 - 15h20Por Redação Notícias VIP
Os registros de acidentes de trabalho envolvendo catadores de lixo teve aumento de 60% no ano passado em Mato Grosso do Sul quando comparados com 2016. Conforme os dados do Ministério Público do Trabalho e do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, em 2017 foram 248 casos registrados contra 155 no ano anterior. A CG Solurb é a empregadora que lidera o ranking das notificações.

O juiz do Trabalho Márcio Alexandre da Silva, que também é gestor regional do Programa Trabalho Seguro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), explicou que, esses acidentes acontecem por elementos perfurocortantes, lixo mal acondicionado e a forma como o trabalho é desenvolvido?.

Além disso, segundo ele, os trabalhadores são vulneráveis a lesões musculares, quedas, fraturas e afastamentos porque  correm segurando o lixo atrás dos caminhões ou ficam pendurados no veículo.

Outro problema apontado por Márcio é a falta de utilização da coleta seletiva por parte da população que não acondiciona o lixo de maneira adequada, provocando ferimentos nos garis.

A orientação é embrulhar vidros quebrados e outros materiais cortantes em papel grosso, como um jornal, ou colocá-los em uma caixa para evitar acidentes. Lembrando que, garrafas e frascos não devem ser misturados com os vidros planos.

PREJUÍZOS

O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, Leontino Ferreira de Lima Junior, enfatiza que, o impacto financeiro dos acidentes de trabalho é muito grande. ?Em termos previdenciários, por ano, é uma média de R$ 26 bilhões no Brasil todo com o pagamento de auxílios previdenciários decorrentes de acidentes de trabalho. E esse é o custo direto dos trabalhadores com contratos de trabalho formais. Ainda há um custo muito grande indiretamente que são os trabalhadores informais e os dias perdidos já que esses trabalhadores afastados saem temporariamente do serviço e o empregador fica desfalcado ou tem que contratar outro para repor essa mão de obra. Então há uma série de prejuízos financeiros, além do prejuízo à vida e saúde do trabalhador que é quem mais sofre", declarou.

ABRIL VERDE

Várias ações estão sendo realizadas neste mês para conscientizar patrões e empregados sobre os riscos de acidentes no ambiente de trabalho.O movimento ficou conhecido como Abril Verde.  Só em Mato Grosso do Sul, foram registrados 7.830 acidentes e 38 mortes em 2017. Além dos óbitos que impactam diretamente as famílias das vítimas, há perdas financeiras com gastos previdenciários e dias de trabalho perdidos com afastamentos.
RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Ministro Benedito Gonçalves contrai Covid-19, informa assessoria do STJ
Cultura
É pecado sonhar?
Brasil
Brasil acumula 4,4 milhões de casos e 135 mil mortes por covid-19
Meio Ambiente
Nuvem de fumaça provocada por queimadas no Pantanal chega ao céu de São Paulo
Brasil
Fumaça do Pantanal faz avião de Bolsonaro arremeter em MT
Três Lagoas
Fogo destrói vegetação, floresta de eucalipto e interdita rodovia em MS
Brasil
Tite convoca a Seleção Brasileira para a estreia nas Eliminatórias
Geral
Do outro lado do balcão De ex-juiz Federal a ex-ministro da Justiça, agora Sergio Moro é o mais "jovem" advogado do Brasil.
Saúde
Uma de 7 infecções de Covid-19 relatadas ocorre em profissionais de saúde, diz OMS
Brasíl
Marco Aurélio suspende inquérito que apura suposta interferência na PF