Menu
Busca Qui, 23 de maio de 2019
(67) 9.9928-2002
O pão que o diabo amassou

Assassino do motorista de aplicativo diz que ficou 3 dias escondido em mata: 'Andando igual um doido'

Igor Cesar de Oliveira chegou à delegacia acompanhado de 2 advogados. Ele tem passagem por roubo e estava com uma arma ilegal.

17 maio 2019 - 11h30

Igor Cesar de Oliveira, de 22 anos, que confessou ter assassinado a tiros o motorista de aplicativo Rafael Baron, de 24 anos, em Campo Grande, na noite de segunda-feira (13), disse à polícia que se escondeu em uma mata logo após o crime. Ele foi preso e indiciado nesta quinta-feira (16).

“Eu estava no mato comendo o 'pão que o diabo amassou', fiquei esse tempo todo andando igual um doido ali perto de casa e não liguei para ninguém”, afirmou o assassino.

Igor contou ainda que, após sair da mata ligou para o advogado, que já tinha o defendido em outra ocasião, já que ele tem passagem por roubo. Nesta manhã, ele foi até a casa do profissional que entrou em contato com a polícia e negociou a entrega do cliente. Igor chegou às 10h30 na 5° Delegacia de Polícia na presença de dois advogados.

Já na DP, Igor disse que gosta muito da esposa e, por isso, não permitiu que ela fizesse "sacanagens" com ele. Sobre o revólver, de calibre 38, ele informou que adquiriu para "própria segurança", já que teria tido alguns problemas na cadeia.

 

Entenda o caso

Conforme a polícia, o motorista de aplicativo foi morto por um motivo banal. Na segunda-feira, ele retornava de um posto de saúde transportando Igor e esposa que está grávida, quando o crime ocorreu.

"O motorista viu que ela estava com uma tipoia no braço e perguntou o que tinha acontecido, quando ela esclareceu que foi um acidente e ele então perguntou como tinha sido o acidente. Ela respondeu que estava sozinha, que foi de moto. Isso foi suficiente, segundo nossas testemunhas, para que o autor mudasse o semblante dele e passasse a ter outro comportamento", explicou o delegado.

Rafael foi morto assim que chegou no condomínio em que o casal mora. "Enquanto a mulher fazia o pagamento da corrida, o Igor saiu rapidamente do veículo, pulou a janela do apartamento e já retornou com a arma de fogo, acreditamos que seja um revolver calibre 38 e, sem dar nenhum tipo de chance para a vítima, efetuou dois disparos à queima roupa", completou.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foram chamados, mas, o jovem morreu no local. Com informações, G1.

Rafael Baron morreu com dois tiros enquanto trabalhava  — Foto: Redes sociais/Reprodução
Rafael Baron morreu com dois tiros enquanto trabalhava — Foto: Redes sociais/Reprodução

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aéreas criticam volta de bagagem gratuita; Idec diz que decisão do Congresso é positiva para o consumidor
Proposta que prevê gratuidade para bagagem de até 23 kg em voos domésticos ainda depende de sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.
INTERIOR
Nova Estação de Tratamento de Esgoto em Dourados deve entrar em pré-operação em junho
AMIZADE FORTE
Para celebrar 30 anos de amizade, idosas fazem tatuagem de ‘copo de cerveja’
FAMOSOS!
Padre Fábio de Melo sofre mal súbito, é levado às pressas para hospital e momento é exposto em vídeo
EXPLORAÇÃO INFANTIL
Crianças em desfile para serem adotadas: o que pode acontecer com elas?
PM tentou atrapalhar investigações sobre o assassinato de Marielle, aponta relatório da PF
INTERIOR
Caçamba que saiu de São Paulo e seguia para Vicentina pega fogo na MS-395 e chamas se espalham pela vegetação
INTERIOR
Casal é investigado por golpes contra idosos que somam mais de R$ 500 mil em Itaquiraí
SAÚDE
Em apenas cinco meses de 2019, dengue já matou em MS quatro vezes mais do que em todo 2018
CAPITAL
Polícia faz nova busca em local onde motorista de aplicativo foi morto: 'Foi um crime passional, agressivo e cruel'