Menu
Busca Sex, 26 de fevereiro de 2021
(67) 9.9928-2002
CAPITAL

Câmara de Campo Grande fará reunião para discutir aumento na cobrança de energia elétrica

No interior do estado, moradores também se mobilizam contra empresa

22 janeiro 2019 - 13h20

Após constantes reclamações sobre o aumento expressivo dos valores na conta de energia elétrica, os vereadores de Campo Grande promovem uma reunião na sexta-feira (25) para discutir os aumentos e apresentar a composição a conta de energia elétrica. A reunião será realizada às 9 horas e contará com a presença de representante da empresa.

A proposta surgiu com a reclamação dos consumidores sobre a alta na conta de energia elétrica no último mês. A discussão foi proposta pelo vereador Valdir Gomes e a Comissão Representativa de Vereadores. De acordo com a Câmara Municipal de Campo Grande, o diretor da Energisa, Marcelo Vinhaes Monteiro, representantes dos Procons Estadual e Municipal, Defensoria Pública, Ministério Público Estadual, e representante do Conselho de Consumidores da Energisa foram convidados a participar da reunião para responder aos questionamentos de consumidores, esclarecer como as reclamações podem ser formalizadas e por que os valores aumentaram neste mês.

O Procon Estadual (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) chegou a emitir notificação para a Energisa explicar os valores das tarifas de energia dos consumidores. A empresa ainda tem cinco dias para justificar o aumento, sob a pena de processo administrativo. A mesma notificação determina que a empresa corrija imediatamente as distorções verificadas pelo Procon e dê um ressarcimento em dobro a cada consumidor prejudicado, emitindo novas faturas com os valores corretos.

Moradores do interior também reclamam

O aumento da cobrança de energia elétrica foi notado não apenas na Capital, como nas cidades do interior do estado. Em Sidrolândia, a 70 km da Capital, o advogado e vice-prefeito Wellison Muchiutti (PMDB) encaminhou um ofício para a concessionária de energia e ao Procon Estadual. “O que a Energisa está fazendo é inaceitável”, disse.

Na cidade de Nova Alvorada do Sul, a 120 km da Capital, moradores e comerciantes de reuniram em um grupo de WhatsApp para discutir os aumentos e fazer uma abaixo-assinado contra a concessionária. O aumento no valor de conta também causou surpresas para moradores de Rio Verde de Mato Grosso, a 194 km de Campo Grande. A gari Miriam Corrêa, de 44 anos, contou ao Jornal Midiamax que costumava pagar por volta de R$ 180 na conta de energia elétrica da casa onde mora com mais cinco pessoas. Entretanto, a conta de janeiro deixou a moradora preocupada. “Tem subido nos últimos meses, mas desta vez chegou a R$ 311. É uma coisa geral aqui na cidade, todo mundo tem reclamado”, explica.

Nas contas de energia da gari, é possível notar não apenas o aumento no preço. Na tabela com o histórico do consumo, os valores mensais também aumentaram. Enquanto o consumo de energia em dezembro de 2017 era de 188 kWh, em dezembro de 2018 foi de 357 kWh. A consumidora ressalta que não comprou nenhum eletrodoméstico novo que possa justificar o aumento no gasto de energia. “Não tenho ar condicionado, só uso o ventilador. Não comprei nada, muito pelo contrário, tirei coisas. Desinstalei o fogão da tomada e até tirei o chuveiro elétrico”.

 

O que diz a Energisa

A concessionária aponta o recorde de consumo de energia em dezembro causado pelas altas temperaturas como uma das justificativas para o aumento na cobrança. “Essa alteração [no preço] que está sendo percebida nas contas de luz do mês de janeiro, é referente ao período de dezembro”, diz. A concessionária também aponta que o recesso escolar como uma das causas para o maior gasto de energia.

“As altas temperaturas exigem que equipamentos de refrigeração consumam mais energia para funcionar adequadamente, podendo até dobrar. Em dezembro do ano passado, o consumo de energia foi recorde. Este comportamento pode ser explicado por um aumento na temperatura média em torno de 4%, com horário de pico registrado por volta das 15 horas. Em 23 dias do mês de dezembro, a temperatura superou 25 graus, quando em novembro do mesmo ano, somente 14 dias ultrapassaram essa marca”, informou em nota.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte:midiamax

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl e Mundo
FDA autoriza conservação de vacina da Pfizer em temperatura mais alta
Mato Grosso do Sul
Parceria vai levar assistência, documentação e benefícios para oito comunidades ribeirinhas na região do Pantanal
Mato Grosso do Sul
Seleção de profissionais para credenciamento na Escolagov segue até dia 31 de março
Oportunidade
Abertas as inscrições para o curso “A arte de se comunicar e vender mais”
Saúde
Covid-19: Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz
Habitação
Atualização de dados cadastrais para sorteio de 150 apartamento encerra na próxima segunda-feira
Covid 19 em MS
Confira a distribuição das doses de vacina contra a Covid-19 por município em Mato Grosso do Sul
Tempo e temperatura
Previsão do Tempo: Céu claro e altas temperaturas estão previstas para o fim de semana
Presidio
Com foco na atuação integrada, Agepen realiza 1º encontro virtual do ano com diretores do sistema penitenciário
Esporte
Série A do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol 2021 começa no domingo com quatro jogos