Menu
Busca Sex, 17 de janeiro de 2020
(67) 9.9928-2002
Rede Social

Campo Grande: Irritados com buraqueira, moradores protestam diariamente

12 abril 2018 - 10h27Por Redação Notícias VIP
Usando as redes sociais e promovendo ações irônicas, como colocar um fantoche em um buraco, plantar uma árvore e tirar self, foi a maneira encontrada por alguns moradores de Campo Grande, para protestar contra a Prefeitura Municipal, pelo grande número de furos nas ruas e avenidas da Capital.

A buraqueira nas ruas são motivos de insatisfação para o construtor Marcos Antônio que reside há 23 anos no Bairro Aero Rancho. "Na época de chuva ou de poeira a situação é a mesma, de abandono. O problema não é apenas no meu bairro, mas em todas as vias de Campo Grande", destaca.

Ele destacou que na época do ex-prefeito Bernal, a prefeitura começou a obra de recapeamento da Avenida Raquel de Queiroz. "Quando começou a briga entre o Gilmar e o Bernal, a obra parou e esta abandonada, só tem buraco nas ruas e avenidas da região do Aero Rancho", explica o construtor cobrando atuação dos vereadores no sentido de reivindicarem e fiscalizarem o prefeito.

Em outro bairro da cidade, na Vila Romana, o motorista Marcos Birches destacou para a equipe de reportagem do site Notícias Vip, que várias equipes de reportagens estiveram no local, fotos e vídeos foram divulgados e nenhuma providência foi tomada. Ele cobra do prefeito Marcos Trad, condições para que ele possa sair de casa, tirar o carro da garagem e trafegar com sua moto sem cair num buraco ou valeta. "Durante a campanha eleitoral ele prometeu que em 30 dias tamparia todos os buracos. Agora ele quer recuperar as vias em 8 anos. Pensa num sujeito mentiroso" desabafa o pai de família.

Hoje um dos maiores motivos de insatisfação entre os campo-grandenses é a buraqueira nas ruas e avenidas da Capital. 

Prefeitura

O subsecretário de Infraestrutura e Serviço Público, Ariel Serra, disse a imprensa que reconhece os problemas e informou que, com investimento (hipotético) de R$ 150 milhões por ano em recuperação de pavimento, seriam necessários pelo menos oito anos para recapear a malha asfáltica da Capital. "Atualmente, dos 2,7 mil quilômetros pavimentados, 1,5 mil precisam ser recuperados urgentemente", informa. 

Ele afirmou que se depender do orçamento previsto para 2018, o problema continuará sem solução. "A perspectiva é investir R$ 100 milhões em infraestrutura, porém, maior parte deste dinheiro é repassado à concessionária CG Solurb para execução dos serviços de coleta e destinação de lixo", expõe. 

De acordo com subsecretário sobram aproximadamente R$ 70 milhões para os demais investimentos. "Isto inclui a conclusão de obras paralisadas; as contrapartidas necessárias para obras iniciadas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Pavimentação e Mobilidade Urbana, além do custeio dos serviços de tapa-buraco", finalizou.

Com informações do site Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corumbá
População reclama de mato e lixo nas ruas da cidade branca
MPF
MPF fechou em Ponta Porã, por medo da violência
STF
Toffoli suspende portaria de Moro com regras para atuação da PRF em operações
Educação
Inep divulga hoje as notas do Enem
Polícia
Corpo de advogado foi esquartejado
Polícia
Casal de tarados estuprava os filhos
Saúde pública
Ministério da Saúde faz alerta sobre febre amarela
Brasília
Bolsonaro afirmou: que não há nada de errado ele vai continuar
Internacional
Putin sanciona nomeação de novo primeiro-ministro
Brasília
Bolsonaro: Toffoli tem o direito de suspender a lei do juiz de garantia