Menu
Busca Ter, 07 de julho de 2020
(67) 9.9928-2002
benefício

Em um ano, 12,3 mil famílias deixaram de receber Bolsa Família em MS

11 abril 2018 - 16h18Por Redação Notícias VIP
Menos famílias com acesso a programa social e maior desigualdade de renda. Essas são algumas mudanças em Mato Grosso do Sul no intervalo de um ano, de acordo com a PNADC (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada nesta quarta-feira (dia 11) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os dados da PNAD mostram que, em 2017, 76.639 domicílios receberam recurso referente ao PBF (Programa Bolsa Família) em Mato Grosso do Sul. Esse número é 13,84% inferior ao do ano anterior, quando 88.959 domicílios tinham acesso ao benefício. Em termos absolutos, famílias deixaram de receber dinheiro do Bolsa Família.

O número de domicílios que contaram com recurso do PBF em 2016 correspondia a 10% do total de famílias no Estado, de 890.166. No ano seguinte, essa equivalência recuou para 8,5% (901.530 domicílios no total).

A queda na quantidade de pessoas beneficiadas pelo programa social poderia ser um indicador positivo caso resultasse de ascensão socioeconômica. No entanto, outros dados da pesquisa mostram crescimento da desigualdade de rendimento.

O rendimento médio mensal de famílias com beneficiários do PBF diminuiu 8,8%, de R$ 443 em 2016 para R$ 404 em 2017. Os que não recebiam o dinheiro da Bolsa tiveram redução de renda de 4,8%, de R$ 1.494 para R$ 1.421. Em 2016, o valor recebido pelos beneficiários do programa equivalia a 29,65% da renda do segundo grupo. Em 2017, essa paridade caiu para 28,43%.







Serviços ? As diferenças de rendimentos são acompanhadas de outras disparidades entre os dois grupos familiares, como, por exemplo, o acesso a serviços básicos.

No ano passado, dos domicílios que recebiam o Bolsa Família, 13,8% não tinham acesso à rede de água. No outro grupo, essa parcela era de 12%. Em se tratando de lixo, os que não contavam o serviço eram, respectivamente, de 11,2% e de 8,4%.

A falta de cobertura é mais acentuada no que se refere a esgotamento sanitário. Em 2017, dos domicílios sul-mato-grossenses com Bolsa Família, 72,6% estavam fora da cobertura da rede de esgoto. Entre os que não recebiam recurso do programa, 57,3% não contavam com o serviço.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Brasil tem 1,66 milhão de casos confirmados do novo coronavírus
Saúde
Presidente Jair Bolsonaro testa positivo para covid-19
Políciais Federais
Justiça nomeia peritos para conferir serviços de hospitais de campanha
Polícia
Operação da PF investiga sobrepreço no Hospital de Campanha, inclusive a locação de tendas
Campo Grande
Lixo, mato e esconderijo de viciados na capital
Saúde
Brasil registra mais 620 mortes por Covid-19 e chega a 65.487 óbitos
Rio de Janeiro
Comissão do impeachment de Witzel aprova retomada do prazo de defesa
Saúde
Os municípios do Mato Grosso do Sul receberam 197 milhões para gastar com o novo Coronavirus
Coxim
Mataram Zé Carlos gari que se destacava em denunciar injustiças contra o povo de Coxim, através das redes sociais.
Mundo
Austrália fecha fronteira estadual pela 1ª vez em 100 anos