Menu
Busca Ter, 04 de agosto de 2020
(67) 9.9928-2002
CAPITAL

Lei agora permite uso de remédios veterinários contra leishmaniose

Por Carol Assis
O uso de remédios veterinários para tratamento de animais com leishmaniose agora é lei. Publicada na edição desta terça-feira (17) do Diário Oficial de Campo Grande, uma norma alterou o Código Sanitário Municipal autorizando o uso de substâncias que agem contra o protozoário, desde que sejam aprovadas pelos órgãos de vigilância federais.

Antigamente isso não era permitido e os mascotes eram recolhidos pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) para eutanásia.

Depois de muita polêmica envolvendo o assunto, uma decisão judicial amparou o tratamento a partir da aprovação, pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), do Milteforan, exclusivo para uso veterinário. A lei continua proibindo a aplicação de remédios de uso humano em animais.

O órgão esclareceu, em nota técnica que o tratamento de cães com leishmaniose não se configura como uma medida de saúde pública para controle da doença e, portanto, trata-se única e exclusivamente de uma escolha do proprietário do animal, de caráter individual.

Símbolo -Campo Grande teve um caso emblemático envolvendo o tratamento contra leishmaniose canina. O vira-lata Scooby, que havia sido recolhido depois de sofrer maus-tratos, foi diagnosticado com leishmaniose e a prefeitura travou uma batalha para sacrificá-lo na época.

Ele chegou a ser recolhido, mas graças a uma decisão judicial, foi entregue à então presidente do CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária) Sibele Cação, que teve o mandato cassado por defender o tratamento dos animais contaminados pelo protozoário ao invés da eutanásia.




RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vacina
Russia estará pronta com vacinação contra Covid 19, em breve.
Campo Grande
Campo Grande é o epicentro da Covid
Política
Onyx confessa caixa 2 e faz acordo com PGR para extinguir investigação Por Ricardo Brito
Economia
CMN publica resoluções de auxílio a produtores rurai
Brasíl e Mundo
Investigação da promotoria de Manhattan sobre Trump aborda mais do que pagamentos a mulheres Por Karen Freifeld
Vaticano
Vaticano diz que saúde do papa Bento XVI não é “motivo de preocupação”
Saúde
Mais um do Bolsonaro está com Covid 19
Brasíl
Rio de Janeiro tem 13.572 mortes por covid-19, 16 desde ontem Mais de 14 mil pessoas se recuperaram da doença no estado
Campo Grande
Hospital Regional não tem vaga na UTI, saúde está entrando em colapso na capital.
Esporte
Palmeiras passa pela Ponte e está na decisão do Paulista Verdão fará final com arquirrival