Menu
Busca Seg, 20 de janeiro de 2020
(67) 9.9928-2002
ENERGISA

Mais casos de desrespeito ao consumidor praticado por Energisa

11 janeiro 2020 - 12h00Por Plantão de Noticias

O contador Laercio Jacomelli, 55 anos, está indignado após perder mais de R$ 300 em alimentos, nesta quinta-feira (9), após ficar sem energia elétrica por quatro dias em Campo Grande.

“Pouco antes do Natal ficamos três vezes sem energia, agora,  estávamos há quatro dias sem energia, mais de 15 protocolos. Ontem fui à própria sede na Calógeras, fiz a reclamação. Tudo que tinha de alimento perdi, prejuízo de pelo menos R$ 300”, diz.

Ele conta que já procurou os canais para reclamação. “Ligaram a energia por volta das 15h. Já abri reclamação na Ouvidoria, Aneel e estou indo no Procon. Sempre que ligo na Energisa, eles falam que a culpa é do temporal e que a demora é devido a quantidade de serviço”.

“Em alguns casos contratei eletricista para bater os fusíveis. Penso em entrar com ação judicial de obrigação de fazer e ressarcimento com danos morais”, finaliza.

Em nota, a Energisa destacou que descargas atmosféricas atingiram a rede elétrica no último dia 06 de janeiro e, por isso, foi interrompido o fornecimento de energia no sítio Nova Jerusalém.

A concessionária pontuou que equipes da distribuidora foram deslocadas para atendimento. Após os reparos, o fornecimento de energia foi restabelecido às 18h02 da mesma data.

No entanto, na quinta-feira (9), novamente houve falta de energia na mesma área rural, provocada por galhos de árvores que atingiram a rede elétrica.

 

 

Fonte: topmidianews

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Aos 466 anos, cidade de São Paulo tem 11,8 milhões de habitantes
Geral
Começa hoje pagamento do Bolsa Família
Dourados
Filha espanca a mãe com socos e chutes
Rio Brilhante
Homem esfaqueia criança e leva 6 facadas da irmã
Interior
Corrupção permitiu fuga de integrantes de PCC
Campo Grande
Trad quer aumentar para R$4,10 tarifa de ônibus
Educação
Estudantes podem se increver no Sisu a partir desta terça-feira
Campo Grande
Trad se omite em fazer manutenção nas praças publicas
Campo Grande
Sujeira tradicional em Campo Grande
Evangélicos Bolsonaro
Pastor evangélico é um dos agressores de manifestantes que protestavam contra Damares em São Carlos (SP)