Menu
Busca Sex, 16 de abril de 2021
(67) 9.9928-2002
Caos na saúde

Moradores madrugam na fila para tentar marcar consulta e exame em posto de saúde

17 abril 2018 - 15h59Por Alcides Bernal
Pacientes da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Doutora Ikeda Rodrigues, no bairro Serradinho, em Campo Grande, tiveram que esperar por horas na fila, durante a manhã dessa terça-feira (17), para conseguir fazer os agendamentos de consultas e exames. O temor da maioria é que não consiga marcar e tenha que deixar para o mês que vem, novamente.

A dona de casa Ivone Santos de Lima, de 52 anos, tinha o exame marcado, mas por um problema na máquina que imprime a etiqueta para colar na sua roupa, terá que remarcar. Eu já vim aqui umas três vezes, mês passado, no dia 16, vim aqui também e disseram que não poderiam marcar.

Segundo ela, a agenda de exames normalmente abre no dia 16, e como não conseguiu fazer o agendamento em março, ela teve que voltar no posto para tentar fazer em abril.

Outra pessoa que já passou por essa fila diversas vezes foi o promotor de eventos Ítalo Moraes, de 25 anos. Essa manhã ele estava na unidade de saúde para tentar marcar o exame do filho e fazer a carteirinha do SUS pela terceira vez. "Toda vez que eu chego lá, eles dizem que o computador está quebrado. Vamos ver se dessa vez também estará", conclui.

Raquel Rodrigues, de 31 anos, comenta que a pessoa que estava na frente dela já tinha horário marcado com a dentista, mas que foi duas vezes pedir informação e mandavam ela voltar para a fila. "Ela ia perder o horário da filha dela, a sorte é que nela foi lá no consultório e a dentista encaminhou ela para a triagem, porque ninguém lá dentro dava informação", reclama.Outro lado - Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que, a fila na manhã de hoje foi devido a liberação de agendamento de exames. O agendamento do procedimento ocorre quinzenalmente.

A emissão do Cartão SUS só não ocorre na segunda e sexta-feira de tarde e às terças-feiras, exatamente para não aumentar o fluxo de pacientes que necessitam de outros atendimentos, como os agendamentos.

"Os pacientes que estão com o quadro de saúde agudizados são atendidos todos os dias pelos médicos da unidade por meio da classificação de risco na atenção básica, além da complementação da agenda, que ocorre diariamente", explica a secretaria.

Além disso, conforme a Sesau, cada unidade de saúde é autônoma para definir com o Conselho Local de Saúde as datas de agendamentos de consulta, se os pacientes serão atendidos em livre demanda ou por meio da classificação de risco na atenção básica.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasília
Governo simplifica regras para aumento de cobertura de rádios FM
Desemprego
Impacto da pandemia é maior para trabalhadores jovens, diz Ipea
Covid 19 em MS
Após confirmação de 2 variantes em MS, especialista sugere "mais controle"
Estudos apontam que variante P2 veio do Rio de Janeiro, mas é considerada menos letal que a P1, de Manaus
Auxílio emergencial
Auxílio do Estado poderá contemplar quase 20 mil famílias em Dourados
Trânsito
Mudanças no CTB: Nova Lei proíbe o transporte de menores de 10 anos em motocicletas
Motorista
Detran lança e-book e hotsite com todas mudanças do Código de Trânsito Brasileiro
Meteorologia
Quarta de tempo parcialmente nublado e pancadas de chuva no centro-sul do Estado
Brasília
Senador diz ter assinaturas para ampliar investigação da CPI da Covid
Geral
Pandemia aumenta em 20% os acidentes domésticos com crianças
Brasil
Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea