Menu
Busca Seg, 08 de março de 2021
(67) 9.9928-2002
Transtornos

Obra na Esplanada vira mais um entrave para realização do carnaval

O serviço de drenagem está previsto para terminar somente no fim de março

17 janeiro 2019 - 15h30

A obra de drenagem na Avenida Mato Grosso, no entorno da Esplanada Ferroviária, soma mais um impedimento para o desfiles de blocos e cordões no carnaval na região, que tem sido palco tradicional das folias na Capital. Após a reclamação de moradores e comerciantes da região, o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) recomendou, em setembro de 2018, que os desfiles não aconteçam na Esplanada.

A menos de 45 dias para o período de carnaval, a obra que faz parte do Reviva Campo Grande não tem data para terminar. O secretário Municipal de Infraestrutura, Rudi Fioresi, estima-se que a obra esteja a todo vapor durante a semana de folia e seja finalizada somente em março. “Se o tempo continuar ajudando, acho que a gente consegue terminar antes, mas a previsão inicial é até fim de março”, afirmou Fioresi.

De acordo com o projeto, a drenagem foi iniciada no fim de dezembro, partindo do canal da Avenida Ernesto Geisel, e seguiu pela Avenida Mato Grosso. O cronograma do Reviva prevê que a partir de fevereiro, a drenagem chegue na Avenida Calógeras, no sentido da Feira Central, a última etapa será a executada na Rua 14 de Julho. Durante o período das obras, a prefeitura da Capital já alertou que serão realizadas interdições no trânsito.

Líder de Cordão Valu, Silvana Valu adiantou que as obras na região são uma situação nova para os blocos independentes. “Isso não foi conversado com a gente até agora. A gente sabia que alguma parte do centro estaria indisponível para o trajeto que fizemos no ano passado, mas a gente ainda não tem uma construção do trajeto”, apontou. Para ela isso precisa ser solucionado neste mês. “Tudo isso precisa ser resolvido em janeiro para poder dar ponta pé na questão burocrática. Os blocos não estão sendo avisados sobre como são essas obras”, completou Valu.

 

Valentin Manieri

 

Mudança para Avenida Interlagos

Além das obras no entorno da Esplanada, os carnavalescos e foliões ainda enfrentam um problema que se arrasta desde o ano passado. Conforme o MPE-MS, os relatórios do carnaval 2017 e 2018 evidenciaram aumento expressivo do público e danos ao patrimônio histórico e cultural como depredação e vandalismo.

A proposta apresentada pela prefeitura é a reorganização do carnaval, com a realização de um evento oficial na Avenida Interlagos: os desfiles de blocos oficiais na Praça do Papa e a permanência dos blocos independentes na Esplanada. Com a indefinição do local, a direção do Valu adiantou que, se não puder ocupar a Esplanada este ano, vai desfilar em outro local. “Até agora a gente ainda não sabe ao certo o que vai acontecer, a única coisa que a gente sabe é que nós vamos sair”, garantiu. (Com Alana Regina)

 

Informações O ESTADO 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Marquinhos Trad não faz limpeza urbana na capital
Internacional
Fraternidade é maior que fratricídio, diz papa Francisco no Iraque
Brasíl
Governo registra 105 mil denúncias de violência contra a mulher
Tempo
Domingo de tempo claro em grande parte de Mato Grosso do Sul
Direitos Humanos
Programa da ONU ajuda venezuelanas a refazer a vida no Brasil
Campo Grande
Família deixa ração para cães, mas abandona idosa trancada e só com arroz azedo
Justiça
Após denúncia de suposto pagamento de propina a desembargadores, juíza encaminha autos envolvendo padre Robson para o STJ
Brasil e Mundo
Ministério decreta situação de emergência ambiental prévia
Meio Ambiente
FundturMS faz visita técnica à Estrada Parque de Piraputanga e identifica potencialidades da região
Meio Ambiente
Temporada de pesca começa com alto índice de conscientização ambiental