Menu
Busca Qui, 23 de maio de 2019
(67) 9.9928-2002
Escândaloso lixo de Campo Grande MS

Solurb alega “prescrição” para se livrar de ação da propina e manter contrato bilionário do lixoSolurb alega “prescrição” para se livrar de ação da propina e manter contrato bilionário do lixo

16 maio 2019 - 12h45

A Solurb mantém a ofensiva no Tribunal de Justiça para não perder o contrato bilionário do lixo com a Prefeitura Municipal de Campo Grande. A concessionária alega prescrição para arquivar a ação por improbidade, que revelou o pagamento de propina de R$ 29 milhões e o desvio de recursos públicos.

Além disso, a empresa, o senador Nelsinho Trad (PSD), a ex-deputada estadual Antonieta Amorim (MDB) e os empresários João Amorim, Antônio Fernando de Araújo Garcia e Luciano Poltrich Dolzan não querem ser excluídos da ação por improbidade. O grupo aposta que a inclusão de Antonieta na investigação, quando tinha direito ao foro privilegiado por ser deputada, levará ao arquivamento da denúncia pelo Tribunal de Justiça.

Ciente dos riscos, o promotor Adriano Lobo Viana de Resende pediu a exclusão das pessoas físicas da ação. O Ministério Público Estadual decidiu restringir o objeto à anulação do contrato do lixo.

Com base na investigação da Polícia Federal, que compartilhou as provas com aval da Justiça Federal, o promotor ingressou com ação por improbidade pedindo o pagamento de R$ 100 milhões, a anulação do contrato e a abertura de nova licitação do lixo pela prefeitura.

Conforme a PF, a empresa pagou propina de R$ 29,245 milhões a Nelsinho, que era prefeito na ocasião, para garantir a vitória do consórcio formado pela Financial Construtor Industrial e LD Construções. O dinheiro teria sido repassado pelo empresário João Amorim por meio da sua irmã e ex-esposa de Trad, Antonieta. O valor foi usado para comprar a Fazenda Papagaio.

Apesar das provas e das conclusões dos policiais federais, a expectativa é de que a ação fosse arquivada pelo Tribunal de Justiça em decorrência da polêmica sobre o foro privilegiado. Os desembargadores não consideram portaria do então chefe do MPE, Paulo Alberto de Oliveira, que delegava competência para os promotores abrirem inquérito contra autoridades e políticos com foro especial.

Para reverter a situação, o atual procurador-geral de Justiça, Paulo Cezar dos Passos, baixou nova portaria, que impõe filtro nas investigações, mas valida todos os inquéritos abertos anteriormente. Esta medida será usada para embasar nova ação por improbidade, que deverá incluir somente o senador, a ex-deputado e os empresários.

No entanto, advogados de defesa e promotores travam a “batalha do lixo”. Os réus não querem ser excluídos da ação por improbidade. Todos já pediram para o juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, manter o processo intacto.

O pedido do MPE de exclusão dos demais réus e manter apenas a Solurb levou o relator do recurso no TJ, desembargador Vilson Bertelli, a retirar todos os agravos da pauta. Na segunda-feira (13), os advogados da Solurb, Ary Raghiant Neto e Márcio Antônio Torres Filh, pediram a retomada do julgamento.

Em outra frente, eles ingressaram no início do mês com pedido de prescrição da ação por improbidade administrativa. A defesa alega que a denúncia foi protocolada em 26 de março do ano passado, muito além dos cinco anos previstos na lei.

 O contrato do lixo foi assinado por Nelsinho no dia 25 de outubro de 2012. Para a empresa, o MPE só poderia ter ingressado com ação até 25 de outubro de 2017.

O desembargador incluiu este pedido no julgamento virtual, mas os advogados protocolaram recurso para que o julgamento seja feito em plenário.

A guerra sobre a concessão do lixo envolve contrato bilionário. Atualmente, a prefeitura repassa cerca de R$ 100 milhões por ano à Solurb, ou seja, em torno de R$ 2,5 bilhões em 25 anos.

 

Com informações, Blog O Jacaré.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aéreas criticam volta de bagagem gratuita; Idec diz que decisão do Congresso é positiva para o consumidor
Proposta que prevê gratuidade para bagagem de até 23 kg em voos domésticos ainda depende de sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.
INTERIOR
Nova Estação de Tratamento de Esgoto em Dourados deve entrar em pré-operação em junho
AMIZADE FORTE
Para celebrar 30 anos de amizade, idosas fazem tatuagem de ‘copo de cerveja’
FAMOSOS!
Padre Fábio de Melo sofre mal súbito, é levado às pressas para hospital e momento é exposto em vídeo
EXPLORAÇÃO INFANTIL
Crianças em desfile para serem adotadas: o que pode acontecer com elas?
PM tentou atrapalhar investigações sobre o assassinato de Marielle, aponta relatório da PF
INTERIOR
Caçamba que saiu de São Paulo e seguia para Vicentina pega fogo na MS-395 e chamas se espalham pela vegetação
INTERIOR
Casal é investigado por golpes contra idosos que somam mais de R$ 500 mil em Itaquiraí
SAÚDE
Em apenas cinco meses de 2019, dengue já matou em MS quatro vezes mais do que em todo 2018
CAPITAL
Polícia faz nova busca em local onde motorista de aplicativo foi morto: 'Foi um crime passional, agressivo e cruel'