Menu
Busca Qui, 20 de junho de 2019
(67) 9.9928-2002
Descaso

Vila Romana caiu no esquecimento e moradores pedem socorro

27 março 2018 - 11h56
Indignados com o descaso do prefeito Marquinhos Trad, relatam o esquecimento do bairro e a cobrança indevida do IPTU, como a falta saneamento básico, iluminação pública, escolas, creches, acessibilidade para cadeirantes e policiamento ostensivo. 

O mato, o lixo espalhado e insetos fazem parte da rotina da população local, sem falar nas ruas esburacadas e difícil acesso nas ruas mais internas do bairro, onde a passagem de veículos esta inviável.

Segundo Marcos Jose Birches dos Santos a iluminação pública é um dos fatores que também tem sido motivo de reclamações e preocupações entre os moradores.  ?A queda de energia na rede, a falta de lâmpadas nos postes e a falta de policiamento ameaçam inclusive a segurança de quem precisa transitar pelas ruas do bairro à noite?, explica.

Ele conta que as Casas Populares da Vila Romana II foram designadas para cadeirantes e deficientes. 

?Uma pessoa portadora de deficiência tem que ser carregada pelos vizinhos cada vez que precisa sair de casa, nós estamos passando por uma situação inadmissível. A prefeitura não se preocupou nem em colocar uma máquina pra abrir as ruas. Enfim, nós estamos vivendo um verdadeiro caos?, lamentou 

Marcos relata que 20% dos moradores do bairro são cadeirantes. ?Asfalto, Deus nos livre, não tem nem no sonho. É uma lama quando chove, uma pessoa deficiente os outros têm que carregar pra colocar no carro e cada dia que passa a situação fica pior?, ressaltou 

Desapontado com o valor exorbitante do IPTU, a cobrança indevida do asfalto, o morador relatou ainda que nenhuma rua do bairro é asfaltada, os pontos de ônibus ficam ao meio do mato, além da falta de Unidades de Saúde, escolas, creches  e área de lazer.

?A situação no bairro é considerada grave, quando a população precisa de atendimento médico, ela tem que se locomover até a Unidade de Saúde do bairro Santa Mônica, onde não tem pediatra, clinico geral raramente e a falta de medicamentos é constante?, desabafa. 

Relatou ainda Birches que no caso de uma emergência, a viatura do Samu ou dos bombeiros tem muita dificuldade para buscar um paciente por causa dos diversos buracos e valetas nas ruas. 

?Várias equipes de reportagens já vieram aqui, e o prefeito nem se posicionou. O Marquinhos esta fazendo pouco caso da gente. Esperamos que uma atitude fosse tomada pela nossa classe política?, pontuou Marcos.

Os moradores da Vila Romana I e II esperam que o poder publico do Estado de Mato Grosso do Sul possa sanar os problemas existentes no bairro.

Liberdade de expressão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Nova Alvorada do Sul
Celular pega fogo e quase queima uma casa
Facção Criminosa Comando Vermelho
Luiz Queimado faleceu na Bahia
Dourados
A covardia e as consequências de escolher mal o namorado
Água Clara
Vereadora é cassada por corrupção
Nova Andradina
As pistas do MS são perigosas pala falta de manutenção e de motorista com imprudência
Bolsonaro esculhamba militar
BOLSONARO REAGE A SANTOS CRUZ E DIZ QUE GENERAL É 'PÁGINA VIRADA'
CORREIOS
Discursos, sem menor preocupação, servem para Bolsonaro se livrar de seus assessores
TECNOLOGIA
Google lançará aplicativo para competir com Whatsapp; novo sistema deve incomodar telefônicas
Armas, drogas e celulares
PCC assassinou dez pessoas do Clã Rotela
Campo Grande, cadê o prefeito?
A incompetência de um prefeito causa.tristeza e dor nas pessoas