Menu
Busca Sáb, 19 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002
Golpista

Vítima desconfia e polícia desvenda esquema estelionatário de falsas vendas de casas da Emha

Por Carol Assis
Bem apresentável, com residência fixa e muito bom de conversa, era assim que o assistente administrativo Wagner Pinto de Souza Junior, 34 anos, conquistava suas vítimas, apelando para o sonho de milhares de brasileiros: a casa própria. Após denúncia, a polícia prendeu o estelionatário, mas para quem caiu no golpe fica o prejuízo e a indignação.

Ele  falava que ia facilitar pra gente, se tivesse o cadastro da Emha (Agência Municipal de Habitação).Ele pegou
 R$ 3 mil de entrada e desapareceu. Foram muitas pessoas que caíram no golpe desse cara. Fiquei sabendo que foi preso, mas o dinheiro eu perdi, conta o maquinista André Soares Gomes, 36 anos.

A secretária Sonia Aparecida de Freitas, 46 anos, foi outra vítima do estelionatário. Ela conta que Wagner era cliente do escritório onde trabalhava e enganou mais três conhecidos seus. Para ela, chegou a indicar onde seria a casa e até a levou em sua própria residência, no Parque Residencial União.

Na época ele me pediu um cheque de R$ 2 mil. Ele ia arrumar uma casa no residencial Celina Jallad, pegou meus documentos todos, mas as casas foram entregues e eu não recebi. Vi na televisão e fui cobrar. Eu ligava, no começo ainda me atendia, dizia que ia entregar a casa, depois devolver meu dinheiro. Me passou o telefone da mãe dele, mas ela não queria mais me atender e percebi que ele não ia me pagar,relata.

Sônia fala sobre a frustração de não ter o sonho realizado. Quem não quer ter sua casa própria? Ele parecia confiável, eu tenho testemunhas, o canhoto do cheque que ele descontou no Bradesco. Ele falava que era da prefeitura, pediu cópia dos meus documentos, falou onde ia ser a minha casa. Entregaram as casas e cadê a minha, lamenta a secretária.

A prisão

Wagner foi preso em 5 de abril e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga. Segundo o boletim de ocorrência, ele foi emboscado por uma das vítimas, que percebeu o esquema e denunciou o crime para as autoridades policiais.

A última vítima, um homem de 59 anos, conta que Wagner se apresentou como funcionário da prefeitura e garantiu a casa com uma entrada de R$ 1,5 mil. Animado com a proposta, o homem indicou mais 12 pessoas, que, juntas, entregaram cerca de R$ 18 mil para o suspeito, mas começaram a relatar dificuldades para contatá-lo.

Desconfiado, o homem acionou a polícia militar, ele então marcou um encontro com Wagner para repassar o valor da entrada. O estelionatário o buscou em casa e foi até o banco com ele, onde os policiais o aguardavam.

Na delegacia, os investigadores descobriram o registro de uma ocorrência de outra vítima e iniciaram o inquérito, ouvindo todas as testemunhas.
O rapaz foi encaminhado para o presídio de trânsito e aguarda julgamento.

news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Dia mundial da limpeza em Campo Grande, passou desapercebido pelo prefeito Marcos Trad
Política
Em Campo Grande veículo da prefeitura pega fogo e coloca população em risco
As chamas consumiram o veículo da GM em frente a escola no Jardim.Anache
Brasil
Secretário de Estado norte-americano chega a Boa Vista Mike Pompeo visitará ainda Colômbia, Suriname e Guiana
Brasil
Bolsonaro diz que país está em fase final de “grande provação”
Brasil
IBGE: desemprego na pandemia atinge maior patamar em agosto
Justiça determina que deputada Flordelis use tornozeleira eletrônica
Brasil
Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax
Brasil
Ministro Benedito Gonçalves contrai Covid-19, informa assessoria do STJ
Cultura
É pecado sonhar?
Brasil
Brasil acumula 4,4 milhões de casos e 135 mil mortes por covid-19