Menu
Busca Sáb, 19 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002

Doguinho rosa que nasceu surdo e cego vira inspiração para crianças lidarem com as diferenças

06 outubro 2019 - 09h09

Um filhote de cachorro cor-de-rosa chamado ‘Piglet’ (em referência ao personagem “Leitão”, de Ursinho Pooh) tornou-se um símbolo de aceitação e inclusão para as crianças nos EUA.

Segundo sua dona, Melissa Shapiro, o cachorrinho hoje vive como um ‘pequeno príncipe’, mas sua jornada até aqui foi recheada de obstáculos e dificuldades. Piglet nasceu surdo e cego em um abrigo com outros 37 filhotes.

Mistura de dachshund (o popular salsicha) com chihuahua, ele foi encaminhado de um abrigo de cães da Geórgia para Connecticut, devido à superlotação do lugar.

No novo abrigo, foi descoberto e adotado por Melissa Shapiro, uma médica veterinária que se apaixonou pela coloração pouco usual e simpatia do filhote.

 

Adoção e processo de adaptação

“Foi uma decisão muito importante em minha vida [adotá-lo]. Eu trabalho grande parte do dia, então seria um desafio cuidar bem dele, ainda mais devido às suas necessidades e limitações”, disse Melissa ao portal People. “Mas ele é tão fofo, sem dúvidas foi uma das melhores decisões que tomei na vida.”

Piglet se tornou o sétimo integrante da casa, juntando-se a outros 6 cãezinhos que Melissa adotou anteriormente.

“Foi necessário todo um processo de adaptação nessa nova realidade para ele. Piglet chorava muito se eu não estivesse por perto, fazendo-lhe carinho ou fazendo-o dormir. No primeiro mês, tinha que estar a todo tempo perto dele”, afirma a veterinária.

No segundo mês, o pequeno adaptou-se aceleradamente, superando sua ansiedade e medo de brincar e socializar com os irmãozinhos. Nesse meio-tempo, Melissa criou uma conta no Instagram para mostrar as travessuras de Piglet, que hoje já conta com mais de 122 mil seguidores.

 

 

Símbolo de superação

A história de superação de Piglet chegou a uma sala de aula da terceira série em uma escola de Massachusetts, onde um professor usou o exemplo do filhote cor-de-rosa como modelo para uma mentalidade de crescimento positiva, que encoraja os alunos, além de promover a ideia de que a adversidade do cotidiano pode gerar crescimento pessoal.

“Quando descobrimos que Piglet tinha virado um exemplo prático de superação para os alunos dessa escola, decidimos surpreender as crianças. Fizemos uma videoconferência e apresentei ele para as crianças. Foi muito emocionante”, relata Melissa.

 

“Muitas pessoas têm medo de adotar esses animais, acham que vai dar muito trabalho. Já outras, que inclusive acompanham a página de Piglet, mandam mensagens dizendo que se sentiram inspiradas em adotar um cãozinho [com deficiência]”, diz.

100% de todo o dinheiro que Melissa arrecada com anúncios e patrocínios nas redes sociais são redirecionados para abrigos de animais com deficiência. Até o momento, a página de Piglet levantou mais de US$ 30 mil (R$ 125 mil).

A veterinária deseja futuramente criar uma organização sem fins lucrativos que faça a ponte entre cães com deficiência disponíveis para adoção e famílias dispostas a adotar.

Fonte: People/Fotos: Melissa Shapiro e Razões Para Acreditar.

news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Brasil acumula 4,4 milhões de casos e 135 mil mortes por covid-19
Meio Ambiente
Nuvem de fumaça provocada por queimadas no Pantanal chega ao céu de São Paulo
Brasil
Fumaça do Pantanal faz avião de Bolsonaro arremeter em MT
Três Lagoas
Fogo destrói vegetação, floresta de eucalipto e interdita rodovia em MS
Brasil
Tite convoca a Seleção Brasileira para a estreia nas Eliminatórias
Geral
Do outro lado do balcão De ex-juiz Federal a ex-ministro da Justiça, agora Sergio Moro é o mais "jovem" advogado do Brasil.
Saúde
Uma de 7 infecções de Covid-19 relatadas ocorre em profissionais de saúde, diz OMS
Brasíl
Marco Aurélio suspende inquérito que apura suposta interferência na PF
Brasíl
829 mortos por Covid 19 e 36.330 novos casos de contaminados
STF
COVID NOS PRESÍDIOS Fux renova Recomendação 62 por 6 meses e restringe alcance