Menu
Busca Ter, 24 de novembro de 2020
(67) 9.9928-2002
literários

Steiner, Bloom e Candido: três mestres da crítica

18 abril 2018 - 22h07Por Redação Notícias VIP
No "Clube do Livro", Jeronimo Teixeira conversa com o filósofo Eduardo Wolf sobre três grandes críticos literários: o francês George Steiner - que tem duas obras fundamentais, Nenhuma Paixão Desperdiçada e Lições dos Mestres, relançadas no Brasil , o americano Harold Bloom - autor de O Cânone Ocidental, e Antonio Candido, maior crítico brasileiro do século XX, morto no ano passado, autor de Formação da Literatura Brasileira.

Inspirado pelo relançamento das obras de um dos maiores críticos literários da segunda metade do século 21, George Steiner, Eduardo Wolf comenta a importância dessa profissão. Para ele, os críticos literários escrevem para esclarecer as obras, para que o leitor "e eles mesmos se colocam no lugar de leitor " saiba mais a respeito e tenha uma maior compreensão das obras. "Eles escrevem para que os leitores consigam ter mais prazer com as obras, antes de que qualquer questão de natureza teórica ou filosófica se ponha.", declara o filósofo.

Qual é a importância de um crítico literário?

racismo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Brasil passa de 170 mil mortes por covid-19 desde o início da pandemia
Justiça condena seguranças que açoitaram adolescente em supermercado
Brasilia
Parlamentares aprovam convite a Pazuello para que fale sobre encalhe de testes da Covid-19
Campo Grande
Prefeitura de Campo Grande fecha contrato de R$ 3 milhões para uniformes escolares
Brasíl
Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
Crime Organizado
PF combate, no Rio, furtos de encomendas nos Correios
Internacional
Hong Kong fechará bares e clubes noturnos pela 3ª vez devido a novos casos de Covid-19
China
China anuncia erradicação da extrema pobreza nos últimos condados pobres
Russia
De olho em mercados externos, Rússia diz que sua vacina contra Covid-19 custará menos de U$20
Campo Grande
Corrupção no Detran-MS leva PF a escritório que liga filho de Reinaldo à ‘gerência’ de propina na Vostok