Menu
Busca Sex, 30 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
OLHA QUE LEGAL!

Vizinhança inteira se une para aprender língua de sinais para se comunicar com criança

22 fevereiro 2019 - 17h00

Uma semana após o nascimento de Samantha, seus pais, Glenda e Raphael, descobriram que ela era surda.

“Eu e meu marido nunca tínhamos conhecido alguém surdo antes.”, diz Glenda. “Então nós decidimos que aprenderíamos língua de sinais, porque isso seria importante para o desenvolvimento e crescimento da nossa filha!”.

Pouco tempo após o parto, a família decidiu se mudar para um bairro em Massachusetts, nos Estados Unidos. Lá, eles contam, foram muito bem recebidos pelos vizinhos. Na verdade, o acolhimento, a amizade e os biscoitos ganhos da vizinhança foram apenas o começo.

Vizinhança inteira se une para aprender língua de sinais para se comunicar com criançaGlenda e Samantha juntas. Foto: Reprodução.

Famosa pelo acolhimento e boas relações entre os vizinhos, a comunidade faz o possível para que todos vivam bem e se ajudem. Dessa forma, assim que descobriram que o bebê era surdo, eles começaram a se organizar para aprender uma maneira de se comunicar com a pequena!

Não demoraria muito para que os sinais se tornasse a segunda língua do bairro, já que 20 alunos contrataram um instrutor e passaram a frequentar as aulas improvisadas na sala de estar de uma vizinha, que cedeu espaço para os moradores.

Vizinhança inteira se une para aprender língua de sinais para se comunicar com criançaMãe e filha se comunicando. Foto: reprodução.

Ao se disporem a aprender uma nova forma de comunicação, silenciosa e serena, a comunidade de Samantha nos ensina uma grande lição de amor e compaixão!

Em todas as aulas, quando faltam alguns minutos para o encerramento, os pais da menina a levam para conversar com os vizinhos, que querem estar presentes no desenvolvimento da criança, como uma grande família.

“Uma das experiências mais tocantes que tive, foi perceber quanto amor e cuidado a gente pode ter nessa comunidade! As pessoas estão dando seu tempo e energia para poderem se comunicar com a minha pequena. Eu é que fico sem palavras para isso!”, disse Glenda, emocionada.

Vizinhança inteira se une para aprender língua de sinais para se comunicar com criançaFoto: reprodução.

“Eu só quero que minha filha seja feliz e tenha a vida que ela quiser. Parece que aqui é o lugar certo para prover isso!”, disse Raphael, que deseja apenas que sua filha viva num lugar especial.

Esperamos que à medida que Samantha aprende e imita os movimentos dos seus vizinhos, essa história possa inspirar outros bairros e comunidades a tomarem iniciativas incríveis e virtuosas como esta, que promovem integração, inclusão e sobretudo, amor ao próximo.Com informações, Razões Para Acreditar.

CORONA 3

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana