Menu
Busca Dom, 20 de junho de 2021
(67) 9.9928-2002
BC

Ação para segurar o dólar pode acalmar o mercado, dizem economistas

21 maio 2018 - 20h45Por Redação Notícias VIP
A oferta de swap cambial pelo Banco Central (BC) é uma boa medida para segurar a alta do dólar, mas não deve ser um instrumento para derrubar a moeda a longo prazo. A avaliação é do economista Tiago Schietti, diretor da gestora de recursos Horus GGR. 

A venda de swap é um mecanismo supereficiente para dar liquidez ao mercado no curto prazo, mas não acreditamos que seja uma ferramenta para usar como componente para derrubar o dólar, essa a volatilidade do dólar ainda depende de fatores externos e vem acontecendo também em outros mercados emergentes, como a Argentina, explica.  

O dólar comercial encerrou o pregão na segunda (21) em queda de 1,35%, cotado a R$ 3,689, depois de seis altas consecutivas. O mercado de câmbio reagiu à nova intervenção do BC, que reforçou a oferta de swap cambial, equivalente à venda de dólares no mercado futuro, por meio do leilão de 15 mil novos contratos e a renovação (rolagem) dos contatos que vencem no dia 1º de junho. 

O professor de finanças Cesar Caselani, da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP), avalia que a oferta de swap cambial pelo Banco Central pode acalmar o nervosismo do mercado financeiro.Podemos ver da seguinte maneira, a oferta de dólares é dizer para o mercado que se [o Banco Central] precisar frear essa subida do dólar tem recursos para fazer isso, isso diminui um pouco o nervosismo do mercado.

Influência dos EUA

Os dois especialistas lembram que o cenário político e econômico nos Estados Unidos também tem influência no preço do dólar no Brasil. O FED [o Banco Central americano] acaba de dizer que está imprevisível o nível de emprego e de inflação lá, então tudo depende muito ainda do mercado externo, e outros mercados emergentes estão no mesmo nível, com desvalorização da moeda local, diz Schietti.

O professor Caselani também acredita que a queda na moeda ainda depende do comportamento do governo norte americano. Tudo depende ainda de como os Estados Unidos vão lidar com a taxa de juros nos próximos meses.

vacina sim

Deixe seu Comentário

Leia Também

Semana começa com restrições em 43 cidades do MS; confira o que pode e não pode
Mato Grosso do Sul
Última semana de outono será de tempo firme e temperaturas agradáveis em MS
UEFA Euro 2020
Veja a repercussão dos jornais internacionais do mal súbito de Eriksen em Dinamarca x Finlândia
Campo Grande
Com 43 municípios em risco extremo, começa a valer nova classificação do Prosseguir
Tempo e temperatura
Domingo de tempo firme e temperaturas agradáveis em Mato Grosso do Sul
Geral
5 flores para plantar em junho e deixar seu jardim mais colorido
Mato Grosso do Sul
Secretaria de Estado de Saúde transfere mais quatro pacientes para São Bernardo do Campo nesta sexta-feira
Geral
Ford: R$ 10 milhões pelo ralo diariamente
Octógono
Douglas Lima é dominado por ucraniano e perde cinturão do Bellator
Tempo e temperatura
Tempo contribui para clima agradável com sol e friozinho no dia dos namorados