Menu
Busca Sex, 17 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Economia

Bolsa de Tóquio reage e sobe mais de mil pontos

25 março 2020 - 08h55Por Agência Brasil

 principal índice da Bolsa de Valores de Tóquio voltou ao patamar de 19 mil pontos durante o pregão de hoje (25) pela primeira vez em duas semanas.

O índice Nikkei de 225 ações selecionadas disparou na abertura desta quarta-feira, ganhando mais de mil pontos. Ele terminou o pregão em 19.546 pontos, 1.454 a mais que no fechamento do dia anterior.

Trata-se da primeira vez em 26 anos e 2 meses que o índice apresenta alta de mais de 1.400 pontos.

Os investidores estão depositando suas esperanças nas medidas de estímulo econômico que muitos governos estão planejando implementar para responder ao impacto causado pela pandemia do novo coronavírus.

A decisão de adiar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio de 2020 por um ano também deu fim ao sentimento de incerteza e ajudou a impulsionar o mercado.

No mercado de câmbio de Tóquio, o dólar teve alta em relação ao iene. Às 17 horas (hora local), na capital japonesa, a moeda americana era negociada entre 111,46 e 111,47 ienes, em um avanço de 0,94 iene em relação à cotação de fechamento do dia anterior.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rio de Janeiro
Apoiadores de Bolsonaro fazem ato em Copacabana, no Rio de Janeiro
São Paulo
Manifestantes fazem ato na Av. Paulista a favor de Bolsonaro
Brasília
PM informa que restabeleceu bloqueio na Esplanada dos Ministérios
Tribunal de Justiça
Fux manda retirar bandeira do Brasil Império hasteada na sede do TJ de Mato Grosso do Sul
Brasília
Esplanada terá esquema especial de segurança para protestos deste feriado
Brasíl
7/9: Moraes bloqueia contas de acusados de organizar atos antidemocráticos
MS já vacinou 50% dos jovens de 12 a 17 anos contra covid com a 1° dose – Feriado
MS
Secretaria de Estado de Saúde confirma três casos da variante Delta em Mato Grosso do Sul
STF
Urgente: Moraes determina prisão de ex-PM que o ameaçou de morte
Meio Ambiente
Ganhou prazo para resolver o problema, sob pena de multa e improbidade do prefeito