Menu
Busca Qua, 26 de fevereiro de 2020
(67) 9.9928-2002
Economia

China pressiona margens de produtores de carne bovina e impacta frigoríficos brasileiros

23 janeiro 2020 - 11h11Por Plantão de Noticias

Blonberg — Exportadores brasileiros de carne bovina enfrentam um aperto nas margens diante da pressão de preços de seu maior cliente, uma reviravolta em relação à situação de mercado de dois meses atrás.

Depois que os altos preços esfriaram a demanda chinesa por carne bovina, importadores do país asiático estão renegociando contratos com exportadores do Brasil.

Os preços mais recentes oferecidos pela China para a carne bovina, de 25% a 30% abaixo do pico de novembro, não cobririam os custos de compra de gado, que dispararam nos últimos meses de 2019.

Frigoríficos brasileiros estão pagando, em média, R$ 190,60 por arroba do boi gordo, segundo o Cepea, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada ligado à Universidade de São Paulo. Embora seja 17% inferior em relação ao pico de 29 de novembro, o preço teria que cair para cerca de R$ 170 para tornar os embarques de carne bovina para a China rentáveis sob os novos termos.

O mercado doméstico também enfraqueceu. Os preços no atacado da carne bovina em São Paulo caíram cerca de 20% em relação ao pico de novembro.

É uma grande reviravolta em relação à euforia do fim do ano passado, quando os mercados globais de carne se expandiam em meio à batalha da China para compensar a falta de proteínas causada pela propagação da peste suína africana.

Agora, mais frigoríficos da América do Sul podem exportar para a China, o que também significa mais concorrência. Em setembro e novembro, Pequim habilitou mais 22 frigoríficos brasileiros para exportar carne bovina, sendo que a maioria deles entrou no mercado chinês nos últimos meses de 2019.

Outro fator que pode aumentar a competição nas exportações para a China é a primeira fase do acordo comercial entre o país asiático e os Estados Unidos, que pode levar à retomada dos embarques norte-americanos para aquele país.

O governo chinês reduzirá as exigências sobre uso de hormônios para as importações de carne bovina dos EUA dentro de um mês, um grande obstáculo que impedia que a maioria da carne norte-americana fosse exportada para o país asiático.

 

Com Infomoney

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Bolsonaro não pode justificar vídeos contra Congresso como 'conversa pessoal', dizem constitucionalistas
Economia
Dólar aproxima-se de R$ 4,45, e bolsa cai 7% com coronavírus
Ceará
Ceará cria comissão para tentar intermediar fim do motim de policiais
Carreira Militar
Concurso Exército 2020: Abertas 1.100 vagas para nível médio!
Carnaval
Viradouro é a escola campeã do canaval no Rio de Janeiro
Política
Maia defende respeito às instituições e à ordem democrática
Economia
Vendas do Tesouro Direto caem 27,6% em janeiro
Política
Senadores reagem contra vídeo de Bolsonaro
Bolsonaro
Bolsonaro não nega disparo pelo WhatsApp e diz que mensagem é “de cunho pessoal”
Campo Grande
Casos de Coronavirus serão atendidos no HU