Menu
Busca Ter, 03 de agosto de 2021
(67) 9.9928-2002
CARROS

General Motors pode deixar o Brasil

GM, dona da marca Chevrolet, poderá deixar o País caso não volte a dar lucro no mercado local

22 janeiro 2019 - 13h40
A General Motors pode estar perto de sair do Brasil. Pelo menos é isso que deixa claro um comunicado da empresa enviado à funcionários por e-mail e também fixado nas cinco fábricas da montadora no País.
 
 
No comunicado, Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul, reproduziu matéria publicada na semana passada pelo jornal Detroit News. Ela afirma que, ao divulgar o balanço financeiro de 2018 aos acionistas, a presidente mundial da companhia, Mary Barra, deu sinais de que está considerando sair da América do Sul. Há fábricas no Brasil e na Argentina na região.
 
 
VÍDEO DA SEMANA: AVALIAMOS O AUDI E-TRON
 
 
“Não vamos continuar investindo para perder dinheiro”, disse a executiva. Segundo ela, os maiores mercados sul-americanos continuam sendo desafiadores. E “partes interessadas” na região trabalham com a empresa para tomar ações necessárias para melhorar o negócio. “Ou considerar outras opções.”
 
Mesmo sendo líder de mercado no Brasil, a Chevrolet vende bem apenas a linha Onix, composta pelo Prisma também. Que são carros de entrada e possuem lucratividade baixa. A picape S10 ainda garante um bom lucro, mas o modelo que poderia colocar novamente a empresa de novo no azul ainda ainda vai demorar a chegar. É o SUV compacto Tracker, marcado só para 2020.
 
Empresa pode deixar País mesmo após altos investimentos
Em fevereiro de 2018, a empresa anunciou R$ 1,2 bilhão de investimentos na fábrica de São Caetano do Sul, no ABC paulista. Isso para ampliar a capacidade produtiva de 250 mil para 330 mil unidades ao ano. O montante faz parte de um plano de R$ 13 bilhões que foram aplicados no País nos últimos cinco anos.
 
Mais que um desabafo e um pedido de socorro, a atitude do executivo da GM brasileira serve como instrumento de pressão sobre o governo contra novas medidas não protecionistas. E sobre os sindicatos para afrouxar mais as relações trabalhistas. Procurada, a assessoria de imprensa da montadora informou que não vai comentar o assunto.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
fonte:estadão
violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana