Menu
Busca Sex, 03 de julho de 2020
(67) 9.9928-2002
corte

Petrobras reduz em 4,4% o preço do gás de botijão para residências

04 abril 2018 - 16h34Por Redação Notícias VIP
A Petrobras anunciou nesta quarta (4) corte de 4,4% no preço do gás de cozinha vendido em botijões de 13 quilos, mais usado por residências. É o primeiro ajuste sob a nova política de preços para o combustível, anunciada em janeiro após uma sequência de altas no segundo semestre de 2017.De acordo com a estatal, a partir desta quinta (5) o preço médio do produto em suas refinarias será de R$ 22,13, contra os R$ 23,16 vigentes desde 18 de janeiro, quando a estatal anunciou a nova política com ajustes trimestrais.

A companhia não faz mais projeções sobre qual será o valor da queda para o consumidor. O valor cobrado pelas refinarias corresponde a 35% do preço final do produto -

o restante são impostos e margens de distribuidores e revendedores.

A mudança na política de preços foi anunciada pela empresa com o objetivo de evitar o repasse ao consumidor brasileiro de volatilidades internacionais dos preços do combustível. Desde junho de 2017, os preços vinham sendo reajustados mensalmente.

Naquele ano, o gás de botijão teve a maior alta em 15 anos: de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço do produto ao consumidor final subiu 16,4%, com relação ao praticado no fim de 2016, já descontada a inflação.

Aumento maior do que esse, só em 2002, quando a alta foi de 34%. Naquele ano, assim como em 2017, a Petrobras inaugurou uma política de acompanhamento mais próximo das cotações internacionais. A alta constante, porém, levou o então candidato à Presidência José Serra (PSDB) a criticar a estatal, que suspendeu a política de reajustes.

Desde 2003, a Petrobras pratica preços diferentes para o gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha) de acordo com o tamanho do vasilhame. O produto vendido para envase em botijão de 13 quilos, mais usado por residências, é mais barato do que o vendido para botijões maiores ou granel.Esse último continua com reajustes mensais. No dia 26 de março, o preço foi elevado em 4,7%. Com informações da Folhapress.
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Coronavirus
Jornalista que zombava da Covid 19 e chamava de maricas os que tinham preocupação, morre do novo Coronavirus.
Brasíl e Mundo
Casos globais de coronavírus ultrapassam 11 milhões
Campo Grande
Jovem desaparecida, foi localizada morta em frente a um comércio, sob um cobertor e próximo de sua casa.
Campo Grande
Lixo e animais peçonhentos na cidade do Trad
Educação
Renato Feder pode ser confirmado ainda nesta sexta como novo ministro da Educação
Direito do trabalhador
Ministro nega recurso em ação sobre correção de dívidas trabalhistas
Lava jato
Tucanos com altas plumagens são pegos pela Federal
Meio Ambiente
Incêndio ameaça escola rural do Jatobazinho
Campo Grande
Prefeito Trad deixa buraco na Duque de Caxias causando acidentes e tumulto no trânsito
Saúde
Covid-19: país tem 61,8 mil mortes e 1,49 milhão de casos confirmados