Menu
Busca Sex, 30 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002
ECONOMIA

Reforma da Previdência pode render economia de até R$1,3 tri em 10 anos, diz Guedes

24 janeiro 2019 - 12h50

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira que a proposta de reforma da Previdência que está sendo estruturada pelo governo pode render uma economia de 700 bilhões a 1,3 trilhão de reais em dez anos, podendo chegar a dois terços a mais do que o esforço do governo anterior, que falhou.

Em entrevista à Reuters durante o Fórum Econômico Mundial na estação de esqui suíça de Davos, Guedes ressaltou a dimensão de uma reforma previdenciária que investidores consideram a pedra fundamental da agenda econômica do presidente Jair Bolsonaro.

"Estamos estudando os números e eles variam de 700 a 800 bilhões a 1,3 trilhão de reais, então é uma reforma significativa e nos dará um importante ajuste estrutural fiscal", disse Guedes.

"Isso terá um poderoso efeito fiscal e vai resolver por 15, 20, 30 anos", disse ele, que acrescentou mais tarde: "É isso ou seguimos (o caminho da) Grécia".

Os investidores saudaram as promessas de Bolsonaro de abrir a economia brasileira, reduzir e simplificar os impostos e privatizar estatais. O principal índice da Bovespa (.BVSP) atingiu nova máxima recorde e o dólar caiu após seis altas.

A proposta de reforma do governo anterior, de Michel Temer, originalmente previa economia de 800 bilhões de reais em 10 anos antes de parlamentares fazerem emendas que reduziram a economia estimada a 480 bilhões de reais. A proposta foi abandonada conforme escândalos atingiram o governo Temer.

Sobre o Imposto de Renda cobrado das empresas, Guedes disse que o governo analisa reduzir a alíquota de 34 para 15 por cento. Esse corte "brutal" seria compensado pela taxação de dividendos, hoje isentos, pontuou Guedes. Segundo ele, essa mudança aumentará a competitividade.

Guedes disse ainda que o governo pretende reduzir a carga tributária do Brasil para 30 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), de 36 por cento atualmente.

O ministro sinalizou também que o governo considera extinguir 50 estatais num prazo de 3 a 5 meses.

 

 

 

 

 

 

fonte:flipboard/reuters

 

CORONA 3

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana