Menu
Busca Ter, 07 de abril de 2020
(67) 9.9928-2002
Economia

Vendas do Tesouro Direto caem 27,6% em janeiro

26 fevereiro 2020 - 17h00Por Plantão de Noticias

A venda de títulos públicos a pessoas físicas somou R$ 2,047 bilhões em janeiro, informou hoje (26) o Tesouro Nacional. O valor vendido por meio do programa Tesouro Direto representa queda de 27,6% em relação a janeiro do ano passado, quando haviam sido vendidos R$ 2,829 bilhões, o maior valor para o mês.

O número de investidores ativos somou 1.211.123. Apenas no mês passado, 9.942 participantes passaram a investir em títulos públicos. O número de investidores cadastrados – ativos e não ativos – totalizou 5.945.793 pessoas.

No mês passado, os títulos mais vendidos foram vinculados à taxa Selic (juros básicos da economia). Esses papéis concentraram 55,7% das vendas em janeiro. Em segundo lugar, vieram os papéis corrigidos pela inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que responderam por 29,9% das vendas.

Em terceiro, ficaram os títulos prefixados (com juros definidos antecipadamente), que responderam por 14,4% das vendas. Os investimentos de menor valor continuaram a liderar a preferência dos aplicadores. As vendas abaixo de R$ 1 mil concentraram 67,7% do volume aplicado no mês

Com o resultado de janeiro, o estoque de títulos públicos aplicados no Tesouro Direto teve leve queda de 0,59% em relação a dezembro, alcançando R$ 59,295 bilhões. Isso ocorreu porque, no mês passado, o Tesouro resgatou R$ 3,005 bilhões. A variação do estoque representa a diferença entre as vendas e os resgates, mais o reconhecimento dos juros que incidem sobre os títulos.

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas possam adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem de pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos. Mais informações podem ser obtidas no site do Tesouro Direto.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis prefixados.

Edição: Fábio Massalli

EBC- - Agência Brasil

CORONA 3

Deixe seu Comentário

Leia Também

Judiciário
Deputado Federal Nelson Meurer vai continuar preso, segundo STF.
Política
Presidente da República ameaça demitir o Ministro da Saúde. Por quê será?
Política
Mandeta pode ser demitido hoje.
FUTEBOL
Médico de time francês se mata após confirmar coronavírus
Política
Até sexta-feira Mandeta poderá ser demitido.
Campo Grande
Prefeito Marcos Trad usa a Covid 19 para se aparecer, assim faz prova da proibida campanha eleitoral de 2020 e improbidade administrativa, disse uma fonte que pediu sigilo.
Economia
Covid-19: CMN cria linha de crédito com verba de fundo constitucional
Política
Presidente não deixe que te façam a "Rainha da Inglaterra", disse apoiador de Bolsonaro.
Política
Alguns ministros viraram estrela, mas a hora deles vai chegar, diz Bolsonaro
Saúde
O pico do Coronavirus será entre 25 a 30 de abril.