Menu
Busca Dom, 28 de fevereiro de 2021
(67) 9.9928-2002
NÃO FAÇA ISSO!

YouTube finalmente começa a punir brincadeiras perigosas após o desafio Bird Box

O YouTube mudou suas políticas em uma tentativa de coibir pegadinhas e desafios perigosos, atualizando as regras de banimento da plataforma quando estes casos forem detectados, segundo informa o Engadget.

16 janeiro 2019 - 16h30

Em um post no YouTube Help Community, um funcionário do Google escreveu que embora a plataforma tenha regras para banir “conteúdo que encoraje a violência ou atividades perigosas que possam resultar em danos físicos, sofrimento ou morte”, agora existe uma seção que proíbe desafios e pegadinhas que podem colocar as pessoas em perigo ou fazer com que uma criança “passe por grande angústia emocional”:

 

"O YouTube é a casa de muitos desafios virais e pegadinhas, mas nós precisamos garantir que aquilo que é engraçado não ultrapasse a linha do prejudicial e perigoso. Nós atualizamos nossas diretrizes externas para deixar claro que proibimos desafios que apresente um risco sério ou morte, e pegadinhas que façam vítimas acreditarem que elas estão em grave perigo físico ou façam as crianças passarem por um sofrimento emocional grave".

 

Embora o YouTube já tenha removido vídeos relacionados a desafios em específico, como o que as pessoas comiam Tide Pods (cápsulas de sabão líquido), a atualização parece ter o objetivo de, pelo menos, dar a impressão de que estão reprimindo a tendência como um todo. A equipe de moderação da plataforma é sobrecarregada pela enorme quantidade de conteúdo, portanto, se isso vai funcionar, é necessário tempo para analisar.

Nas últimas semanas, um desafio particularmente idiota, baseado no filme da Netflix “Bird Box”, ganhou notoriedade, com pessoas gravando vídeos imitando uma cena em que a personagem anda de olhos vendados para evitar ver um monstro assustador. O desafio Bird Box, como ficou conhecido, foi estimulado, em parte, por youtubers famosos, como Jake Paul, que postou um vídeo mostrando ele andando e dirigindo como os olhos tapados. A Netflix pediu aos fãs que não se machucassem ou imitassem o filme. No entanto, na semana passada, o perigo potencial do desafio ficou claro quando uma garota de 17 anos bateu o carro enquanto participava do tal desafio. Felizmente, ninguém ficou ferido.

De acordo com o post do YouTube, as novas regras serão aplicadas imediatamente, mas haverá um período de carência de dois meses no qual a plataforma removerá o conteúdo que viole as políticas sem aplicar avisos contra o proprietário da conta. O conteúdo retroativo que viole a política atualizada pode ser removido, sem necessariamente resultar em um aviso prévio.

Curiosamente, o vídeo de Paul parece ter desaparecido do YouTube. No entanto, o TubeFilter escreveu que “fontes familiarizadas com o assunto” disseram que a plataforma não a removeu.

Outras atualizações também anunciadas no mesmo post incluem a aplicação de avisos a donos de conta que postam thumbnails ou links que violam “estrategicamente” as regras do YouTube. O mesmo período de carência será aplicada a essas alterações também.

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte:uolnoticias

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corumbá
Militares desrespeitam ordem e fazem festa no centro da capital do Pantanal
Campo Grande
Autódromo de Campo Grande tem evento com aglomeracão de pessoas
Pandemia de Covid 19
Brasil tem recorde de mortes por covid-19 pelo terceiro dia seguido
Covid 19 em MS
Capacidade de leitos hospitalares segue em situação crítica e número de casos continua aumentando
STF
STF concede domiciliar a empresário preso em operação contra Crivella
Turismo
Fornatur e ABEAR se reúnem para alinhar informações sobre acordos com empresas aéreas durante pandemia
Oportunidade
Vídeo sobre planejamento financeiro está disponível no canal da PGE/MS
Esporte
Estado faz repasses a clubes para a disputa do Estadual de Futebol 2021
Tempo e temperatura
Previsão do Tempo: Céu claro e altas temperaturas estão previstas para o fim de semana
Oportunidade
Seleção de profissionais para credenciamento na Escolagov segue até dia 31 de março