Menu
Busca Sáb, 06 de março de 2021
(67) 9.9928-2002
GUERREIRAS DO COMBATE!

Curtinhas: "Se Amanda e Cyborg vencerem suas próximas lutas, revanche seria enorme", diz Dana

Presidente do UFC não se compromete em promover o reencontro entre as duas brasileiras, mas explica cenário que possibilitaria a realização da segunda luta pelo cinturão peso-pena

19 janeiro 2019 - 11h50

Durante a coletiva de imprensa do UFC Brooklyn, Dana White também respondeu a perguntas sobre assuntos diversos. Uma delas foi sobre a postagem de Amanda Nunes no Twitter de que não lutaria mais no peso-pena (até 65,8kg) após conquistar o cinturão, refutando uma revanche contra Cris Cyborg, a quem derrotou em dezembro passado. O presidente do Ultimate revelou que seus planos são que cada uma das duas brasileiras façam uma luta nos próximos meses e, em caso de vitórias das duas, se enfrentem novamente em seguida.

- Eu não sabia que ela disse isso. Mas há uma razão pela qual não fizemos (superlutas) por muito tempo: é muito difícil defender um cinturão, imagine dois. Mas Amanda terá outra luta, Cris vai ter outra luta, e veremos como se desenrola a partir daí. Todo mundo tem sua opinião, mas, se as duas vencerem suas próximas lutas, acho que uma revanche seria enorme. Nenhuma das duas estava muito a fim na primeira vez, mas aconteceu, então veremos como faremos na segunda.

 


 

 

No post publicado por Amanda em resposta a Cris Cyborg, a baiana diz: "Desculpe, Cristiane, mas parei com o 145 (valor em libras do peso-pena). Meu objetivo era ser campeã dupla. Mas agora posso te ajudar a construir a divisão. Tenho alguém para você: Kayla Harrison é uma peso-pena de verdade". A "Leoa" mencionou Harrison, atualmente lutando no peso-leve pela Professional Fighters League, bicampeã olímpica e sua companheira de treinos.

Dana ignora ultimato de Colby Covington
Além do assunto sobre Amanda x Cyborg, Dana White também foi perguntado sobre o "ultimato" feito por Colby Covington, que detonou a organização e desafiou o presidente a demiti-lo após dar a disputa do cinturão dos pesos-meio-médios para Kamaru Usman, e não para ele. O dirigente afirmou que não leu ou ouviu as declarações do ex-campeão interino, mas afirmou que pretende vê-lo em breve de volta ao cage.

- Ele não está sendo punido. Pode perguntar a qualquer um que esteja neste palco há muito tempo. Se você aceitar a luta, você luta; se não aceitar, outras pessoas aceitam. É assim, nós seguimos nosso caminho. Ele não aceitou. Ele vai receber outras chances, só não vai ser quando ele queria e achou que seria. Eu disse naquela noite (em que Usman venceu Rafael dos Anjos), "Usman pareceu bem hoje, eu gostaria de ver ele lutando contra Woodley". Ele aceitou nosso chamado, e vamos fazer a luta - afirmou White. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte:g1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mortes por Coronavirus no Brasil
Brasil virou referência de bagunça de politicos, vírus, infeção, falta de estrutura e mortes.
Vacinação
Politicagem e desordem
Economia
Empresas do setor de turismo do MS já podem acessar as linhas de crédito do Fungetur
Campo Grande
Alerta em Campo Grande
Covid 19 em MS
Governo de MS culpa prefeitos por avanço do coronavírus e diz que decisão de lockdown cabe a municípios
Ao contrário de outros Estados, MS decretou apenas toque de recolher às 23h
Campo Grande
Moradores se revoltam contra Trad por sujeira e mato nos bairros da capital
Gestão Pública
Governo inicia mais uma etapa para tornar gestão mais eficiente e qualificar serviços
Esporte
Bolsa Atleta e Bolsa Técnico seguem com inscrições abertas até 12 de março
Digital
Detran Digital: Em um ano, número de CNHs emitidas pelo Portal Meu Detran cresce 45%
Evangélicos
Baixaria na igreja