Menu
Busca Sex, 14 de agosto de 2020
(67) 9.9928-2002
UFC

Dominick Reyes discorda de juízes e considera que venceu Jon Jones no UFC

Desafiante revela frustração com pontuação favorável a Bones

09 fevereiro 2020 - 17h36

Mais um oponente difícil de ser batido pelo campeão dos meio-pesados do UFC, Jon Jones, Dominick Reyes considerou injusta a derrota para Bones na luta principal do UFC 247, em Houston, no Texas. O desafiante disse que venceu ao menos três dos cinco rounds e discordou da pontuação dos juízes laterais, que deram a vitória ao dono do cinturão por decisão unânime (48-47, 48-47 e 49-46).

Na coletiva depois do evento, Reyes, que perdeu invencibilidade depois de 13 lutas no MMA, disse que tinha a certeza da vitória ao fim do quinto e último round. "Estou frustrado, mas orgulhoso de mim. Me sinto desrespeitado. (Um juiz pontuou) 49 a 46? Quem é esse juiz? Eu sei que venci essa luta. Não preciso ver o replay. Fiz Jon Jones parecer um homem normal", declarou o desafiante.

Choquei o mundo, mesmo que os juízes discordem. Que isso! Que isso! Eu me esforcei ao máximo, para além do meu limite nessa preparação. Jon Jones não teve testes assim. Nunca trabalhei tanto na minha vida, e pensei que tinha dado certo, mas os juízes aqui do Texas discordam de mim", acrescentou Reyes, que teve a mesma opinião do presidente do UFC, Dana White, de que a vitória de Bones foi um equívoco.
 
Dominick Reyes disse que espera uma nova oportunidade para enfrentar Jon Jones, especialmente pelo fato de o resultado ter provocado dúvidas. "Claro que quero uma revanche, adoraria enfrentá-lo novamente. Vou para casa, descansar, talvez ir para a praia e depois conversar com Dana White. Eu realmente sei quem sou e as pessoas agora vão me respeitar. Eu me sinto como o campeão do povo agora", enfatizou o desafiante, que teve o apoio da maioria dos fãs no Toyota Center. 
 
Ele revelou que até diminuiu o ritmo no fim da luta, pois já tinha certeza da vitória por pontos. "Eu sabia que estava ganhando com boa margem e nos dois últimos rounds esperei ele fazer algum movimento mais arriscado, realmente fiquei mais cauteloso. Para mim, em rounds, venci por 3 x 2 ou até 4 x 1. Eu realmente acho isso. Vejam os números. Como podem contar aquelas quedas? Ele nem me derrubou. Mas é o que é. Eu sou verdadeiro e as pessoas viram isso. Muitas pessoas do topo dessa organização me disseram que venci essa luta", finalizou.
 
 
news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte Medida beneficia todos os funcionários do setor
Brasil
Brasil ocupa 4ª posição no primeiro índice iberoamericano sobre Govtec
Geral
Moro vai enfrentar a OAB
Polícia
PF cumpre 36 mandados de prisão em oito estados e no DF
Esporte
Atlético-GO supera Flamengo, que continua sem pontuar no Brasileiro Em Salvador, Bahia vence Coritiba por 1 a 0
Esporte
Brasileiro: Atléticos vencem e Botafogo empata na abertura da rodada
Esportes
PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões
Esportes
Treze abre vantagem sobre rival Campinense na final do Paraibano
Política
Ricardo Barros deputado federal pelo Paraná será o líder do centrão do Bolsonaro
Brasíl
Disputa pelo vice da Fórmula E embola em prova ruim para brasileiros Oliver Rowland vence. Di Grassi, Massa e Sette Câmara ficam em branco