Menu
Busca Qua, 25 de novembro de 2020
(67) 9.9928-2002
Corumbaense

Para garantir classificação na Série D, Corumbaense precisa da vitória nos três jogos restantes

11 maio 2018 - 09h35Por Redação Notícias VIP
Fazia tempo que o torcedor do Corumbaense não via seu time sofrer 4 gols em uma mesma partida. Este ano, mesmo enfrentando grandes time do futebol brasileiro como Vitória e Luverdense, isso ainda não tinha acontecido e era difícil prever que o atual vice-campeão sul-mato-grossense, cairia diante do Brasiliense com um placar tão elástico.

A confiança do torcedor pantaneiro se deve às campanhas que o time tem realizado nos anos recentes. Nas últimas quatro edições do campeonato estadual, o Corumbaense esteve sempre entre os quatro melhores colocados, sendo campeão e vice respectivamente nas duas últimas disputas.

Durante a competição estadual, os torcedores se acostumaram a ver o time aplicando goleadas em seus adversários, como os 5 a 1 contra o Aquidauanense em 2016, e neste ano os 4 a 2 contra o Urso e 5 a 0 sobre o Operário de Dourados. A última vez em que o Alvinegro Pantaneiro sofreu 4 gols em uma partida foi em 2013, jogo que decretou o rebaixamento do time naquele ano. No dia 16 de março de 2013, o Carijó era goleado pelo Sete pelo placar de 4 a 1, no Douradão, e dava adeus à elite do futebol sul-mato-grossense com uma rodada de antecedência.

Mas, diferentemente daquele ano, quando nada mais podia ser feito além de planejar a disputa da segunda divisão, o Corumbaense ainda tem muito jogo pela frente. O time não está morto na competição, esta garantido na Série A do estadual do ano que vem, Copa do Brasil e na Série D, caso não avance para a Série C este ano.

O treinador Robert Almeida destacou que tem realizado trabalho de motivação com os atletas e ressalta que a meta do time é vencer todas as próximas partidas para continuar sonhando com a classificação. Sabem que não fizemos um jogo muito bom, que envergonhou a todos, não por conta do que foi o jogo em si, mas sim pelo resultado, que ao meu ver não condiz com o que foi a partida. Não era para 4 a 0, mas poderíamos ter jogado muito mais, óbvio. A meta é vencer todas daqui pra frente. Primeiro vencer aqui neste sábado o Brasiliense, respirar, recuperar a confiança e aí partir para o jogo contra o Dom Bosco e decidir contra o Iporá aqui?, analisou Robert ao Diário Corumbaense.

Segundo o técnico, as condições do terreno, que os atletas não estavam acostumados a jogar pode ter influenciado o rendimento técnico do time. Tivemos muitos  erros de passe, a equipe não se adaptou rapidamente ao gramado. Chegamos no estádio e a grama estava bem baixinha, estádio de Copa do Mundo, e completamente molhada. A bola lisa, pererecava um pouco e alguns jogadores sentiram muito esse tipo de situação, esse terreno, e tivemos muitos erros de passe.

Esse foi o fator principal para a derrota, gols que a bola estava no nosso pé e errávamos. Como o Brasiliense, que possui jogadores de qualidade, mesmo em uma condição física abaixo, aproveitou e conseguiu fazer os gols, explicou o treinador.

Sobre mudanças, ele adiantou que além de não poder contar com Mutuca, que tomou o terceiro cartão amarelo contra o Brasiliense e vai cumprir suspensão automática no jogo de sábado, há possibilidade de não poder contar com o atacante Gui Feitoza, que provavelmente não deve estar entre os relacionados. Robert ainda trabalha para definir o time que vai iniciar o returno da Série D do Brasileiro. Se recuperando de lesão, o zagueiro Jaime continua fora.

A gente está tentando algumas mudanças, lógico, não podemos sofrer uma derrota de 4 a 0 e achar que tem que continuar a mesma equipe, é complicado. Temos que encontrar meios, jogadores, situações, para que a gente melhore para a próxima partida. Sabemos como o Brasiliense joga, vimos a qualidade dos atletas, temos que ter outra postura, mais controle de bola, acerto de passe, mais atenção em cada jogada para superar esse desafio aqui. Guilherme está sentindo bastante, é dúvida e há possibilidade de não ser nem relacionado. Temos alguns problemas no elenco, mas é coisa de dor muscular, não a ponto de tirar algum jogador da equipe. Mutuca tomou o terceiro amarelo,  finalizou.

Atrações

Além de empurrar o time rumo à classificação, o torcedor do Carijó da Avenida terá atrações para esta partida. Focado no acesso à Série C da competição nacional, o Brasiliense investiu alto e deve desembarcar na cidade com força máxima. Grandes nomes integram a equipe do vice-campeão do Candangão deste ano, como o pentacampeão Lúcio, Wellington Saci, Souza, Erick Flores, Reinaldo e Tartá.
O time contratou recentemente o meia Morais, ex-Corinthians e Vasco e segundo o jornal Lance e o Globoesporte, deve acertar com o atacante Jobson, ex-Botafogo. O próprio jogador confirmou ao site esportivo da Globo que deve fazer parte do elenco do Jacaré na Série D após ter deixado a Cadeia Pública de Paranã, em Tocantins, onde cumpre pena depois de ser detido por desobediência a determinações judiciais.

A Série D

O Campeonato Brasileiro da Série D é disputado por 68 clubes, divididos em 17 grupos de quatro equipes na primeira fase. Os 17 primeiros e os 15 melhores segundos colocados de cada chave avançam à segunda fase, que será disputada em jogos mata-mata de ida e volta. Caso não esteja entre os quatro melhores colocados ao fim do campeonato para avançar à Série C, por ser vice-campeão estadual em 2018, o Corumbaense já está garantido na Série D do ano que vem.

(Com informações do Diário Corumbaense)
racismo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pandemia de Covid 19
Alemanha tem recorde de casos de covid-19 com 410 mortes em 24 horas
Esporte
Série B: Cruzeiro derruba série invicta da Chape e fica longe do Z-4
Esporte
Libertadores: com um a menos, Flamengo segura empate com Racing
Brasil
Brasil passa de 170 mil mortes por covid-19 desde o início da pandemia
Campo Grande
Corpo de chargista é achado esquartejado e queimado; namorada confessou o assassinato
Justiça condena seguranças que açoitaram adolescente em supermercado
Brasilia
Parlamentares aprovam convite a Pazuello para que fale sobre encalhe de testes da Covid-19
Campo Grande
Prefeitura de Campo Grande fecha contrato de R$ 3 milhões para uniformes escolares
Brasíl
Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
Crime Organizado
PF combate, no Rio, furtos de encomendas nos Correios