Menu
Busca Ter, 19 de janeiro de 2021
(67) 9.9928-2002
Geral

Arquidiocese do Rio mantém igrejas fechadas no Rio de Janeiro

Decisão foi tomada em reunião do Governo Arquidiocesano

27 maio 2020 - 15h00Por Plantão de Notícias

 Arquidiocese do Rio de Janeiro decidiu manter as celebrações realizadas a distância, mesmo após o prefeito Marcelo Crivella ter liberado o funcionamento de templos religiosos de qualquer natureza.A decisão  foi tomada em reunião do governo arquidiocesano, composto por sete bispos auxiliares e os vigários episcopais, responsáveis pelas regiões da diocese na cidade.

Após encontro realizado ontem (26), em mensagem aos fiéis, o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, disse que a reabertura vai ocorrer em momento oportuno. “Temos preocupação com a vida  humana e espiritual. Queremos bem às pessoas e, por isso, queremos ajudar para que se convertamcada vez mais à vida cristã, mas que tenham saúde."

A mensagem foi divulgada na página da arquidiocese na internet, na rádio Catedral, em mídias sociais e paróquias. “A arquidiocese tem essa preocupação com a vida e a salvação de todos. Por enquanto, vamos adiante na caminhada, como temos feito até agora.”

O cardeal informou ainda que na reunião também foram discutidos os protocolos que vem sendo trabalhados pela arquidiocese, para o retorno às celebrações presenciais.

O texto com as orientações será encaminhado às paróquias para que se prepararem para a adoção das medidas necessárias. “As paróquias devem treinar pessoas e adquirir os meios necessários para a higienização das igrejas. Quando chegar o momento em que a pandemia tomar outro rumo, poderemos voltar às celebrações presenciais", disse dom Orani.

Cultos e celebrações

Edição extra do Diário Oficial na segunda-feira (25) traz o decreto do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que liberou o funcionamento de igrejas e templos religiosos para realização de cultos e celebrações.

O decreto inclui as recomendações que devem ser seguidas, como uso máscara facial para ingresso e permanência nos templos e igrejas. Além disso, devem ter à disposição álcool em gel 70% para frequentadores, que devem respeitar o distanciamento mínimo de dois metros para atender a demanda causada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Edição: Maria Claudia

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governo federal
Vacinação contra covid-19 começa ainda hoje nos estados, diz Pazuello
Trânsito
DPVAT: Seguro obrigatório não será cobrado em 2021
Covid 19 em MS
Secretário de Saúde do MS anunciou trazer vacinas contra Covid 19
Tempo
Meteorologia prevê semana chuvosa em Mato Grosso do Sul
Vacina
Enfermeira negra é primeira pessoa vacinada contra covid-19 no Brasil
Vacina
Técnicos da Anvisa recomendam uso emergencial da vacina de Oxford
Campo Grande
Briga de trânsito na V. Aimoré termina com agressão a facão
Covid 19 em MS
Ocupação de leitos em UTI Covid continua alta nas cinco macrorregiões do Estado
Campo Grande
Veja exemplos de jovens que evitam aglomerações para impedir contágio do coronavírus
Polícia
Denúncia anônima pelo 181 da PM ajuda no combate de crimes