Menu
Busca Sáb, 23 de janeiro de 2021
(67) 9.9928-2002
Campanha da Fraternidade

Campanha da Fraternidade 2020 aborda compaixão e cuidado para com o próximo

26 fevereiro 2020 - 12h20Por Plantão de Notícias

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança, nesta quarta-feira (26), a campanha da fraternidade de 2020, com o tema "Fraternidade e Vida: dom e compromisso". No ano passado, o foco foram as políticas públicas.

A cerimônia ocorre na sede da CNBB, no Setor de Embaixadas Sul, às 10h. Santa Dulce dos Pobres e o Papa Francisco serão apresentados como exemplos de bons samaritanos – referência a uma parábola da Bíblia.

 

 

Segundo o texto-base da campanha, o objetivo é "conscientizar, à luz da palavra de Deus, para o sentido da vida como dom e compromisso". Já com o lema "Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” – extraído de um versículo bíblico – a campanha quer incentivar as "relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta".

Criada em 1962, a campanha da fraternidade é apresentada todo ano na quarta-feira de cinzas, quando tem início a Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa.

 

Homenagem

 

Tapeçaria com imagem da Irmã Dulce, a Santa Dulce dos Pobres, na Praça de São Pedro, no Vaticano — Foto: Bruno Batista/VPR

Irmã Dulce, canonizada no dia 13 de outubro do ano passado, será homenageada na Campanha da Fraternidade de 2020 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Ela é a primeira mulher nascida no Brasil a se tornar santa.

 

No centro do cartaz de divulgação da campanha da fraternidade, a santa brasileira aparece junto com crianças e idosos, nas ruas do centro histórico de Salvador.

 

Objetivos específicos

 

Além do objetivo geral, a campanha da fraternidade de 2020 apresenta os seguintes objetivos específicos:

 

  • Apresentar o sentido de vida proposto por Jesus nos Evangelhos;
  • Propor a compaixão, a ternura e o cuidado como exigências fundamentais da vida para relações sociais mais humanas;
  • Fortalecer a cultura do encontro, da fraternidade e a revolução do cuidado como caminhos de superação da indiferença e da violência;
  • Promover e defender a vida, desde a fecundação até o seu fim natural, rumo à plenitude;
  • Despertar as famílias para a beleza do amor que gera continuamente vida nova;
  • Preparar os cristãos e as comunidades para anunciar, com o testemunho e as ações de mútuo cuidado, a vida plena do Reino de Deus;
  • Criar espaços nas comunidades para que, pelo batismo, pela crisma e pela eucaristia, todos percebam, na fraternidade, a vida como Dom e Compromisso;
  • Despertar os jovens para o dom e a beleza da vida, motivando-lhes o engajamento em ações de cuidado mútuo, especialmente de outros jovens em situação de sofrimento e desesperança;
  • Valorizar, divulgar e fortalecer as inúmeras iniciativas já existentes em favor da vida;
  • Cuidar do planeta, nossa Casa Comum, comprometendo-se com a ecologia integral.

 

 

Por G1 DF

violência contra a mulher 2

Deixe seu Comentário

Leia Também

Covid 19 em MS
Boletim Covid-19 deste sábado registra óbitos em 12 municípios
Alimentação
Governo federal se compromete com isenção de exportações para o PMA
Educação
O que é preciso saber para o segundo dia do Enem
Campo Grande
Marquinhos Trad cobra impostos e taxas da população de Campo Grande e não realiza serviços públicos.
Vacina
Fiocruz libera neste sábado distribuição de vacina aos estados
Tempo e temperatura
Meteorologia prevê sábado com pancadas de chuva e máxima de 33°C
Nioaque
Prefeito de Nioaque é o primeiro a ser investigado por tomar vacina destinada a indígenas
Judiciário
Em posse do TJMS, Reinaldo Azambuja destaca importância do Poder Judiciário no combate à pandemia
Vacina
Amazonas receberá cota extra de vacinas para frear pandemia
Brasíl
Número de casos de covid-19 chega a 8,75 milhões no Brasil Doença já fez mais de 215 mil vítimas