Menu
Busca Sex, 23 de julho de 2021
(67) 9.9928-2002

Caso Daniel: audiência é marcada por tensão entre advogados

19 fevereiro 2019 - 06h30

Três testemunhas prestaram depoimento no primeiro dia de audiência de instrução do caso Daniel - jogador assassinado em outubro do ano passado. Elas foram ouvidas nessa segunda-feira (18) pela juíza Luciani Regina Martins de Paula, no fórum de São José dos Pinhais. O primeiro dia de audiência foi marcado por tensão entre os advogados.

Os advogados Cláudio Dalledone Júnior, da família Brittes, e Nilton Ribeiro, assistente da promotoria, trocaram farpas na sala de audiência. De acordo com o UOL, o tom de voz subiu.

"Ele está falando alto e a juíza interrompeu. Temos excessos do assistente de acusação. Ele está se exaltando, porque as coisas estão fugindo do controle", disse Dalledone à imprensa após a audiência.

Nilton acusou a defesa dos réus de querer "tirar o foco". "Ao meu ver, a defesa está tentando jogar fumaça para desviar o foco, mas o crime é bárbaro e hediondo. As testemunhas dizem que Daniel pediu 'socorro, por favor não me matem'", relatou o assistente da promotoria.

Cláudio Dalledone Júnior, advogado da família Brittes, também foi questionado diversas vezes por jornalistas sobre a condição mental de seus três clientes. Ele limitou-se a dizer que apenas responderia questões técnicas.

Segundo destaca o UOL, outro ponto de tensão foi o encontro entre Cláudio Dalledone Júnior e Eleandro Passaia antes da audiência iniciar. O apresentador do Tribuna da Massa, da afiliada do SBT no Paraná, arrolado como testemunha de defesa de Edison Brittes, questionou o advogado do motivo de tê-lo colocado na lista de testemunhas.

"Te trouxe para te resguardar. Você não disse que tem documentos e provas?", rebateu Dalledone. "Posso acreditar em você"?, disse o apresentador no diálogo.

NOVA AUDIÊNCIA

A partir das 9h desta terça (19), a juíza Luciani Regina Martins de Paula retoma a audiência de instrução do caso Daniel, que vai decidir se os réus irão a júri popular por participação em diferentes níveis na morte do jogador, em outubro. A audiência deve continuar pelo menos até quarta (20). No total, 77 testemunhas foram arroladas de defesa e acusação.

O CRIME

Daniel Correa foi morto no dia 27 de outubro de 2018 depois da festa de aniversário de 18 anos de Allana Brittes. Edison Brittes Júnior, pai de Allana, confessou o crime.

news

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana
Saúde
Covid-19: Brasil soma 541,2 mil mortes e vai a 19,3 milhões de casos
Violência
Em vídeo exclusivo, DJ Ivis pede perdão a Pamella e a todas mulheres
Tempo
Ela vem: frente fria vai derrubar temperaturas para menos de 3ºC e causar geada em MS, diz previsão