Menu
Busca Dom, 01 de agosto de 2021
(67) 9.9928-2002
Agronegócio

China aceita oferta de exportador de frango do Brasil para encerrar disputa, diz agência

Acordo que estabelece preços mínimos para as vendas deve entrar em vigor até o próximo dia 18. País asiático acusava exportadores brasileiros de vender a preços muito baixos.

23 janeiro 2019 - 08h00

O Ministério de Comércio da China aceitou uma proposta apresentada por exportadores brasileiros de carne de frango com o objetivo de encerrar uma disputa sobre dumping (venda de produtos a preços muito baixos). O país asiático é o segundo maior comprador da carne brasileira.

Em junho passado, o governo chinês impôs medidas antidumping temporárias sobre a importação de frango brasileiro por considerar que seus produtores sofrem concorrência desleal do país. O caso estava sendo investigado desde agosto de 2017.

Segundo a agência Reuters, a sócia do escritório MPA Trade Law, Claudia Marques, que representa os exportadores brasileiros, afirmou que a decisão chinesa de aceitar a oferta foi comunicada às partes pelo Ministério do Comércio por meio de um relatório.

O acordo, pelo qual se estabeleceriam preços mínimos para as vendas à China em troca do encerramento de uma investigação que começou em agosto de 2017, entrará em vigor até o próximo dia 18, de acordo com a advogada.

As ações da brasileira BRF, maior exportadora de frango do mundo, subiram 1,8%, para R$ 24,49 na segunda, uma máxima de mais de 6 meses, após a Reuters informar que o processo de dumping havia sido resolvido.

Nesta terça, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) anunciou que a Arábia Saudita, maior importador do frango brasileiro, barrou as vendas de 5 frigoríficos dos 30 que faziam comércio com a região.

O acordo
Em junho passado, a China determinou que importadores passassem a fazer um depósito de 18,8% e 38,4% do valor de suas comprar como uma forma temporária de compensar a suposta prática de dumping.

Em um esforço para resolver a disputa, exportadores brasileiros propuseram no mês passado que fosse estabelecido um preço mínimo de exportação e se comprometeram a vender frango à China por preços não inferiores aos previstos no acordo. O processo é conhecido como compromisso de preço mínimo.


A Organização Mundial do Comércio (OMC) define tal compromisso como um esforço para "elevar o preço de exportação de um produto para evitar a possibilidade de imposição de uma tarifa antidumping."

A ABPA disse na última segunda, à Reuters, que ainda não tinha tido acesso à decisão final do Ministério do Comércio chinês em relação à proposta das empresas do setor.

Com informações do G1

violência contra a mulher

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mato Grosso do Sul
Inscrições prorrogadas para a segunda edição do Prêmio Inova
Oportunidade
Estão abertas as inscrições para curso de idiomas na UEMS
Brasília
PP não vai aceitar filiação de Bolsonaro
Dourados
Agesul retira mais de 800 toneladas de lixo das margens da MS-156 em Dourados
Interior
SubsRacial leva Campanha Julho das Pretas a Rochedo, com temas de saúde e educação
Mato Grosso do Sul
Temperaturas voltam a subir e ar seco segue predominando nesta quarta-feira
Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 5,8 milhões na pavimentação da MS-455, criando novo acesso a Capão Seco
Interior
Corpo de Bombeiros monitora incêndios com imagens de satélite e amplia fiscalização em áreas de focos
Campo Grande
Até quando a massa de ar frio polar vai atuar em Mato Grosso do Sul?
Esportes
Hoje é Dia: nota 10 de Comaneci e Dia do Futebol marcam semana