Menu
Busca Qua, 20 de janeiro de 2021
(67) 9.9928-2002
Agricultura

Com mercado aquecido, Mato Grosso do Sul aumentou em cinco vezes a exportação de açúcar

13 janeiro 2021 - 17h00Por AB - EBC

 volume de açúcar exportado por Mato Grosso do Sul cresceu cinco vezes em 2020, chegando a 1.133 milhão de toneladas e com faturamento de US$ 303 milhões de dólares. Os dados são da Nota Técnica do Complexo Cana elaborada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e mostram a adaptação do setor ao mercado no ano passado.

Se em 2019 o setor representava apenas 1,23% das exportações do Estado, em 2020 o percentual saltou para 5,22%. Na variação de volume enviado para o mercado externo o crescimento é de 371,7% em um ano. O maior aumento entre os principais produtos da balança comercial de Mato Grosso do Sul.

O setor sucroenergético é uma parte forte da economia estadual, já que representa 8% do PIB de Mato Grosso do Sul, com receita bruta estimada em R$ 11 bilhões em 2019. É responsável por grande movimentação econômica com 22 mil trabalhadores, sendo 10 mil apenas na produção de álcool, conforme os dados disponíveis na nota técnica da Semagro.

O secretário Jaime Verruck, titular da Semagro, explica que em 2020 o setor sucroenergético agiu rápido em aderir aos protocolos de biossegurança e em adaptar a produção para atender as demandas do mercado externo. "A produção de açúcar ganhou espaço nas usinas de açúcar e álcool com as condições mais favoráveis para exportação e o resultado é o crescimento recorde do setor".

No Estado, o setor emprega cerca de 22 mil trabalhadores na produção de etanol e açúcar

Presidente da Biosul, Roberto Hollanda destaca que tradicionalmente o mix de produção das unidades que operam em MS é de 70/30 para etanol e açúcar, respectivamente. Porém, o percentual varia conforme o mercado e nas duas últimas safras estava com a produção de etanol em 90%, o que mudou em 2020.

“Com a chegada da pandemia as unidades se readaptaram e com a redução no consumo de combustível, redirecionaram a matéria-prima para a produção de açúcar. Também tivemos a valorização do dólar, com alta de 30% com relação a 2019, e as cotações do adoçante que também se comportaram em alta, tornando o mercado internacional novamente atraente para o açúcar e resultando em saldo positivo nas exportações. A expectativa 2021/2022 é que o cenário permaneça atraente para o mercado de açúcar”, destaca Hollanda.

A Argélia, no norte da África, é o país que mais comprou açúcar do Mato Grosso do Sul em 2020, passando de 48,2 mil toneladas em 2019 para o total de 241 mil toneladas adquiridas no ano passado. A China é o segundo maior comprador e também ampliou o mercado em 2020, passando de 7,9 mil toneladas para 132 mil toneladas. 

PMS

pedofilia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasíl
Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h
Campo Grande
Reinaldo Azambuja faz balanço do primeiro dia de vacinação no MS
Covid 19 em MS
Mesmo com vacina, população deve seguir em alerta sobre a Covid-19, afirma Reinaldo Azambuja
Tempo
Com previsão de mais chuva, Defesa Civil orienta população que mora em áreas de risco
Senado da República
Simone (MDB-MS), Kajuru (Cidadania-GO), Major Olímpio (PSL-SP) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) querem a presidência do Senado
Campo Grande
Região Norte da capital reclama do prefeito MarquinhosTrad (PSD)
Brasíl
Governo federal lança sistema para simplificar a abertura de empresa
Justica
STJ dá 48h para autoridades do Amazonas se explicarem sobre oxigênio
Vacina
Fiocruz admite possível atraso na produção da vacina
Política
Novo defensor público-geral assume e pede investimentos para DPU