Menu
Busca Seg, 16 de setembro de 2019
(67) 9.9928-2002
POLÍTICA

Deputados Beto, Bia e Vander votaram por tirar Coaf de Sérgio Moro

Os outros cinco representantes de MS foram a favor de manter Coaf no Ministério da Justiça

23 maio 2019 - 10h21

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (22), o texto-base do projeto referente à medida provisória da reforma administrativa, que estruturou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e reduziu o número de ministérios de 29 para 22.

A proposta aprovada pelos deputados no texto-base mantém o projeto da comissão mista do Congresso, que transfere do Ministério da Justiça e Segurança Pública para o Ministério da Economia o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), responsável pelo combate a fraudes financeiras e de lavagem de dinheiro.

Após a votação do texto-base, deputados apreciaram os destaques. Um desses destaques previa a manutenção do Coaf no Ministério da Justiça. Mas foi rejeitado por 228 votos a 210.

Entre os que votaram para tirar o Coaf do Ministério de Sérgio Moro, estão os deputados federais de Mato Grosso do Sul Beto Pereira e Bia Cavassa, ambos do PSDB, e Vander Loubet (PT).

Os outros cinco representantes do Estado na Câmara federal se posicionaram a favor do Coaf na Justiça: Dagoberto Nogueira (PDT); Luiz Ovando e Loester Trutis, ambos do PSL; Fábio Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB).


POLÍTICA

Deputados Beto, Bia e Vander votaram por tirar Coaf de Sérgio Moro
Os outros cinco representantes de MS foram a favor de manter Coaf no Ministério da Justiça

Richelieu Pereira Em 07h55 - 23/05/2019
Plenário da Câmara dos Deputados. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (22), o texto-base do projeto referente à medida provisória da reforma administrativa, que estruturou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e reduziu o número de ministérios de 29 para 22.

A proposta aprovada pelos deputados no texto-base mantém o projeto da comissão mista do Congresso, que transfere do Ministério da Justiça e Segurança Pública para o Ministério da Economia o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), responsável pelo combate a fraudes financeiras e de lavagem de dinheiro.

Após a votação do texto-base, deputados apreciaram os destaques. Um desses destaques previa a manutenção do Coaf no Ministério da Justiça. Mas foi rejeitado por 228 votos a 210.

Entre os que votaram para tirar o Coaf do Ministério de Sérgio Moro, estão os deputados federais de Mato Grosso do Sul Beto Pereira e Bia Cavassa, ambos do PSDB, e Vander Loubet (PT).

Os outros cinco representantes do Estado na Câmara federal se posicionaram a favor do Coaf na Justiça: Dagoberto Nogueira (PDT); Luiz Ovando e Loester Trutis, ambos do PSL; Fábio Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB).

Virou meme: deputado chama Bolsonaro de ‘doido’ e reação de…

09h41 - 22/05/2019

Não votaria como meu irmão votou, diz Marquinhos sobre tirar…

11h28 - 16/05/2019

Reinaldo diz já ter porte de arma e que Bolsonaro cumpriu…

11h54 - 10/05/2019
Painel com a votação dos deputados de MS. (Foto: Reprodução/Facebook)

A votação representou uma derrota para o Palácio do Planalto e, especialmente, para Sérgio Moro, que defendia a manutenção do conselho subordinado à pasta.

Sérgio Moro lamentou, em rede social, o resultado da votação, e agradeceu aos deputados que votaram pela manutenção do Coaf no Ministério da Justiça.

“Sobre a decisão da maioria da Câmara de retirar o COAF do Ministério da Justiça, lamento o ocorrido. Faz parte da democracia perder ou ganhar. Como se ganha ou como se perde também tem relevância. Agradeço aos 210 deputados que apoiaram o MJSP e o plano de fortalecimento do Coaf”, afirmou o ministro.

A conclusão da votação depende da análise de dois destaques (propostas de alteração do texto), que ficou para esta quinta-feira (23).

O texto que resultar da votação na Câmara ainda terá de passar por votação no Senado, antes de ser enviado para sanção do presidente da República. Com informações, Midiamax

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO
Corpo do cantor Roberto Leal é sepultado em São Paulo
246 KG
Com 246 kg, homem pede socorro e inicia tratamento para fazer cirurgia: 'Não consigo sair com minha família'
Caso raro!
Um redemoinho de fogo assustou produtores rurais na região rural de Santa Helena de Goiás
Economia
Preço do petróleo sobe após ataques na Arábia Saudita
Campo Grande
É o civismo pré-campanha eleitoral dos Vereadores da capital.
Sequestro
Pai pede para segurar bebê e sequestra criança em praça em MS
Interior
Fogo atinge fazenda de Bodoquena e avança em direção à área urbana
50 TIROS
Casal e criança são mortos com cerca de 50 tiros, em Ponta Grossa
Política
Bolsonaro fala sobre julgamento envolvendo autor de facada
Briga causada pelo dinheiro
MS: Homem que matou amigo por causa de moai vai para prisão domiciliar com tornozeleira