Menu
Busca Sex, 05 de março de 2021
(67) 9.9928-2002
FINANÇAS PÚBLICAS

Diretor do FMI: reforma da Previdência pode não passar pelo Congresso

O dilema foi apresentado pelo diretor-adjunto do Departamento de Pesquisa do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gian Maria Milesi-Ferretti

21 janeiro 2019 - 16h26

Considerada como crucial para as finanças públicas brasileiras, a reforma da Previdência pode não passar pelo Congresso Nacional. O dilema foi apresentado nesta segunda-feira, 21, pelo diretor-adjunto do Departamento de Pesquisa do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gian Maria Milesi-Ferretti, a jornalistas brasileiros, após entrevista coletiva realizada no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

"Não fazemos projeções para eventos políticos, mas esperamos que a reforma passe", disse ele. "A reforma é um passo necessário para as finanças públicas brasileiras. Na área fiscal, a reforma da Previdência é importante, mas pode não passar pelo Congresso", acrescentou.

Ele também disse que a expectativa de expansão da economia brasileira - atualizada pelo Fundo nesta segunda-feira em 2,5% para 2019 e de 2,2%, para 2020 - leva em conta não apenas um crescimento inercial em relação a 2018, mas também a expectativa de uma recuperação de uma recessão profunda. "Há, no entanto, ainda muitos temas para serem resolvidos."

Durante a entrevista coletiva, a nova economista-chefe do FMI, Gita Gopinath, afirmou que continua-se a esperar um crescimento no Brasil por fatores cíclicos de expansão.

Ela ponderou, no entanto, que há riscos nas projeções do Brasil, como altos níveis da dívida pública.

Também no evento, Ferretti disse que o País deve seguir um longo percurso para atingir um crescimento sustentável. "O Brasil saiu de recessão profunda e agora precisa de mais espaço para fechar o gap", considerou. Com informações do Estadão Conteúdo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Empresas do setor de turismo do MS já podem acessar as linhas de crédito do Fungetur
Campo Grande
Alerta em Campo Grande
Covid 19 em MS
Governo de MS culpa prefeitos por avanço do coronavírus e diz que decisão de lockdown cabe a municípios
Ao contrário de outros Estados, MS decretou apenas toque de recolher às 23h
Campo Grande
Moradores se revoltam contra Trad por sujeira e mato nos bairros da capital
Gestão Pública
Governo inicia mais uma etapa para tornar gestão mais eficiente e qualificar serviços
Esporte
Bolsa Atleta e Bolsa Técnico seguem com inscrições abertas até 12 de março
Digital
Detran Digital: Em um ano, número de CNHs emitidas pelo Portal Meu Detran cresce 45%
Evangélicos
Baixaria na igreja
Saúde Pública
Segundo mais frequente no Brasil, câncer colorretal tem prevenção e chances de cura com diagnóstico precoce
Dourados
Prefeitura de Dourados paga R$ 32 milhões em salários nesta sexta